Cidades Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011, 11:50 - A | A

Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011, 11h:50 - A | A

INVESTIGAÇÃO

Delegado libera suspeitos da tragédia por falta de provas

Cinco rapazes não foram identificados pelas testemunhas

Divulgação

Os cincos suspeitos foram liberados por falta de provas, mas delegado que investiga o caso, João Bosco Barros continuará investigando os cincos rapazes porque eles têm passagem pela polícia

Os cinco suspeitos presos durante velório de um dos assaltantes que participou da tragédia na Galeria Itália foram liberados pela Polícia Civil por não serem reconhecidos por testemunhas, por falta de provas consistentes e por não estarem na gravação do circuito interno de segurança do local.

 

O delegado que acompanha o caso, João Bosco Ribeiro Barros, disse que os suspeitos detidos no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) Verdão foram liberados na noite de terça-feira (30).

Mesmo com a liberação, os cinco suspeitos serão investigados já que a maioria tem passagem pela polícia por vários crimes.

ENTENDA O CASO

Thiago Henrique da Silva, 24 anos, e Luiz Fernando Almeida da Silva, 21 anos, morreram na segunda-feira (29) às 16h, após tentarem assaltar malotes de dinheiro que abasteceriam um caixa eletrônico do Banco do Brasil, na Galeria Itália que fica no Jardim das Américas, um dos bairros de maior poder aquisitivo de Cuiabá.

Na ação os bandidos mataram com tiros na cabeça os vigilantes Paulo Perpétuo Correira, 26 anos, e Waldenil Nogueira de Matos, 32 anos. O vigia Alex Benedito Figueiredo de Souza, 30 anos, levou um tiro na perna e ainda está internado no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros