Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

Brasil Terça-feira, 19 de Março de 2024, 10:45 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 10h:45 - A | A

Wajngarten critica divulgação do indiciamento de Bolsonaro e a classifica como 'vazamento'

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

O advogado de Jair Bolsonaro (PL), Fábio Wajngarten, criticou a divulgação do indiciamento do ex-presidente pela Polícia Federal (PF) nesta terça-feira, 19. O ex-secretário de Comunicação do governo Bolsonaro considerou a publicação da informação como "vazamento".

"Vazamentos continuam aos montes ou melhor aos litros. É lamentável quando a autoridade usa a imprensa para comunicar ato formal que logicamente deveria ter revestimento técnico e procedimental ao invés de midiático e parcial", disse Wajngarten no X (antigo Twitter).

Além do ex-presidente Jair Bolsonaro, a PF também indiciou o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, na investigação sobre suposta fraude em certificados de vacinação contra a covid-19 do ex-chefe do Executivo, com a inserção de dados falsos no sistema do Ministério da Saúde.

A PF imputa a Bolsonaro e Cid supostos crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informação. O primeiro tem pena prevista de um a três anos de reclusão. Já o segundo delito pode resultar em uma pena de reclusão de dois a doze anos, além de multa.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros