Terça-feira, 21 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

Brasil Segunda-feira, 24 de Outubro de 2016, 08:35 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 24 de Outubro de 2016, 08h:35 - A | A

Ator Carl Schumacher morre aos 53 anos na Grande BH

G1

O ator, diretor e dramaturgo Carl Schumacher, de 53 anos, foi encontrado morto neste domingo (23) em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O corpo de Schumacher foi achado por colegas na casa onde morava.

 

Reprodução

Schumacher

 

“Chegamos para o ensaio e ele já não estava mais entre nós. Vá meu amigo, vá brilhar ao lado de Deus. Tenho certeza que você agora está em um lugar bem melhor”, escreveu o ator Alexandre Bandeira, amigo de Schumacher, em uma postagem no Facebook.

 

Bandeira afirmou ainda que Schumacher estava preparando a remontagem da peça “Amor de Vampira” e ensaiava com o grupo em um galpão ao lado da casa dele. como o ator havia marcado horário para o ensaio, a equipe chegou, bateu na porta e ninguém atendia. Depois disso, Bandeira contou que acionou a polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O corpo foi encontrado no quarto. A causa da morte ainda não foi esclarecida.

 

Carl Schumacher nasceu em 25 de dezembro de 1962, e estreou no teatro em 1977. Na Globo, ele atuou com o humorista Didi e em novelas como “A Favorita”, “Bang Bang”, “Eterna Magia”; além da série “A Cura” e da minissérie “Amazônia - De Galvez a Chico Mendes”. O ator também trabalhou na Band, SBT e TV Cultura.

 

Em mais de 30 anos de carreira, Carl Schumacher participou de mais de 70 espetáculos de Teatro, Óperas, Operetas e Musicais, além de dezenas de filmes, novelas, minisséries, programas humorísticos e infantis. Também foi professor de interpretação, improvisação, história do teatro e técnica vocal. Na Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte, foi cantor lírico e assinou figurinos e produções.

 

Atualmente, dirigia e era personagem principal na peça "Amor de Vampira", em que ele próprio narrava toda a história. Esta peça foi apresentada pela primeira vez em 1986 e é considerada um dos espetáculos de maior sucesso na capital mineira entre as décadas de 1980 e 1990.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros