Quinta-Feira, 14 de Fevereiro de 2013, 16h:30

Tamanho do texto A - A+

Samba, enganação e safadeza no Carnaval da Mangueira

A única coisa que a Mangueira fez e retratou fielmente Cuiabá, foi o atraso para concluir o desfile. Igualzinho as obras da Copa. Já o enredo confuso, deve ter sido feito por quem não conhece nada de Cuiabá ...

Por: ADEMAR ADAMS

Divulgação


A única coisa que a Mangueira fez e retratou fielmente Cuiabá, foi o atraso para concluir o desfile. Igualzinho as obras da Copa. Já o enredo confuso, deve ter sido feito por quem não conhece nada de Cuiabá.


Embora não ouvi os comentaristas globais falarem da grana que o povo cuiabano pagou, como falaram do patrocínio da Beija Flor, pelos criadores do cavalo manga-larga, a Mangueira não entregou a mercadoria esperada. Aliás, os comentaristas só falaram platitudes. Chico Spinoza então, não disse coisa com coisa e só repetia lugares comuns com ar de enfado.

Falar do trem, que não tem previsão de chegar, falar de paraíso e dar a entender que Cuiabá é uma floresta, como se a Amazônia começasse aqui, foram algumas das bobagens que anotei.

Poderiam ter falado e mostrado o nosso centro histórico, ainda que infelizmente mal tratado. Deveriam mostrar também que temos avenidas e edifícios modernos. Falar do tempo antigo, em contraponto com os tempos atuais, o crescimento vertiginoso, com a migração e o progresso na agricultura.

Não falaram dos nossos escritores e poetas, das personalidades do passado, nada. Em fim, Cuiabá continuou desconhecida e distorcida. A imagem de que jacarés e onças andam pelas ruas continua.

O ex-prefeito que fez o contrato deveria devolver o dinheiro, uma vez que contratou muito mal. Uma cidade onde o pronto socorro é um eterno caos, o lixo jogado pra todo lado, as ruas esburacadas, a periferia abandonada, as margens do rio Cuiabá uma podriqueira só, longe, portanto, do paraíso apregoado, não pode gastar 3,6 milhões num evento distante e mal feito.

O samba enredo apesar do refrão cantado com facilidade, falava de uma madeira que não tem aqui, pois, o jequitibá é da mata atlântica. A pobreza dos  versos denota o desconhecimento da história de Cuiabá. Bastava ouvir um pouco os nossos rasqueados e a inspiração poderia aflorar.  Mas, que importância tinha. A grana sairia de qualquer jeito, como saiu.

Como cuiabano por adoção, que amo esta terra, não aceito calado mais essa coisa mal feita e que muitos querem se enganar achando que foi uma maravilha e os erros são meros detalhes. Para mim foi um fiasco e pronto!

A questão dos ingressos é uma imoralidade. A sociedade tem direito de saber qual o critério adotado para a distribuição. A entrega feita para entidades como os Tribunais, Assembleia e Câmara, para que estes órgãos escolhessem os agraciados, é imoral. Os ingressos deveriam ser sorteados para quem se interessasse em ir. De outra forma acabaria, como acabou acontecendo, a distribuição aos amigos dos poderosos, num vergonhoso caso de privilégio.

Queremos saber também a quantos favorecidos a prefeitura patrocinou passagem, estadia e diárias. E também com quais critérios.

Para terminar, uma pergunta: alguém entendeu a demagogia do atual prefeito, que preferiu ir ao “Vinde e vede”, do que acompanhar no Sambódromo uma escola de samba mostrando a cidade que administra?
 
(*) ADEMAR ADAMS é jornalista e servidor do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).
Credito: Divulgação
Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




4 Comentários

Leonardo - 15/02/2013

O presente artigo resume a indignação de várias pessoas com o descaso com a história de Cuiabá por parte da Mangueira, que estava linda sim, trabalho primoroso, mas, de Cuiabá nao tinha nada. Agora, nao entendi a pergunta final, chamar o atual prefeito de demagogo pq nao foi ao desfile? Nao entendi mesmo Dr., acho que seu pensamento escorregou no final.

Tom Ubirajara - 14/02/2013

Realmente deixou muito a desejar. O Prefeito passado deveria aplicar o dinheiro gasto no carnaval de Cuiaba. A questao de fazer propaganda da nossa cidade la fora teria outros meios. Na realidade uma mslandragem.

rodrigo - 14/02/2013

Não foi vergonha não , vcs abrem a boca para falar asneiras, ta certo que esse dinheiro nao deveria ter tirado da saú de nem da educação, mas denegrir a escola não ! vcs não sabe o trabalho danado que eles tiveram de por na avenida o carnaval , das inúmeras noites sem dormir, da garr que o povo mangueirense tem ! francamente ! se acharam ruim , pior é ver vcs denegrindo a Mangueira ! para falar da mangueira tem que ter respeito!

Melissa Monteiro de Castro - 14/02/2013

Concordo em nº, gênero e grau. Foi uma vergonha e humilhação para a nossa querida e amada Cuiabá.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA