Política Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011, 17:56 - A | A

Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011, 17h:56 - A | A

AÇODAMENTO

Governador Silval dá bronca no PT por não avisar do plano para Ságuas voltar à Seduc

“Se o PT quiser mudar, tem que marcar audiência comigo primeiro”, diz Silval a respeito da substituição na Seduc; Ságuas se propala como substituto de Rosa Neide mas não fala com chefe do Executivo

PAULO COELHO

 

Mayke Toscano/Hipernotícias

Ex-secretário de Educação, Ságuas Moraes (foto), disse na semana passada que retornaria para Seduc, mas esqueceu de avisar Silval

 

Enquanto o Partido dos Trabalhadores (PT-MT) já dá como certa a substituição da secretária Rosa Neide pelo ex-deputado Ságuas Moraes, no comando da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o governador Silval Barbosa (PMDB) tratou, nesta segunda-feira (26), de deixar claro que é ele quem manda:

“Não tenho do que reclamar quanto à Rosa Neide, para mim ela está fazendo um bom trabalho e o PT se quiser mudar terá que agendar uma audiência para tratarmos disso”, frisou o governador, alegando não ter sido comunicado oficialmente sobre a intenção dos petistas, que são aliados do governo Silval, por terem integrado a aliança que elegeu o peemedebista em outubro de 2010.

Ságuas Moraes, que no sábado ( 24) renunciou o mandato de presidente do PT, para assumir a Seduc, disse que de fato ainda não houve um contato oficial para tratar do assunto com Silval, mas que não acredita que haja percalços já que uma audiência está sendo agendado justamente para tratar do assunto com o chefe do Executico.

“Conversamos com o secretário da Casa Civil, José Lacerda, que ficou agendar essa reunião e nos dar a resposta ainda hoje e caso isso não ocorra, iremos protocolar nosso pedido de audiência com ele amanhã mesmo”, apontou o petista.

Quanto à satisfação de Silval com Rosa Neide, Moraes alegou que é da vontade da própria secretária deixar a Seduc.

“Ela não está com intenção de continuar como secretária e o elogio do governador é um bom sinal, pois é o reconhecimento do trabalho que desenvolveu na pasta desde que assumiu, num momento eleitoral difícil e que mesmo assim conseguiu mostrar competência”, argumentou, admitindo que “é claro que mesmo assim ainda precisamos combinar com o governador”.

CRÍTICAS

Rosa Neide vem sendo mantida por resistência do próprio governador em mexer na pasta, mesmo tendo recebido muitas críticas, especialmente do presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PP), para quem Rosa Neide não tem o perfil e nem as características necessárias “para promover as mudanças que a Educação de Mato Grosso tanto precisa”. Riva chegou a dar nota quatro para o desempenho da secretária.

Ságuas, caso consiga convencer Silval a promover a substituição, pretende manter Rosa Neide como secretária-adjunta ou assessora especial.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros