Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,62
libra R$ 5,62

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,62
libra R$ 5,62

Política Terça-feira, 28 de Junho de 2016, 08:29 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 28 de Junho de 2016, 08h:29 - A | A

EM BUSCA DO CONSENSO

Base governista apresenta nova proposta para pagar 7,36% de RGA sem efeito retroativo

PABLO RODRIGO

Os deputados estaduais apresentaram uma nova proposta ao Fórum Sindical na noite desta segunda-feira (27) para tentar chegar em um consenso antes da votação, em segundo turno, do projeto de lei que estabelece o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

wilson santos

Nova proposta acaba com retroativo para dar 1,36% a mais de RGA: "É pegar ou largar" 

Na nova proposta, a base governista se propõe a manter o pagamento de 6% divididos em três parcelas, mas sem retroatividade em relação à data base de maio. Em troca do valor retroativo, seria incorporado definitivamente 1,36% aos salários dos servidores.

 

A proposta foi apresentada pelo deputado Dilmar Dal'Bosco (DEM), em reunião com os sindicalistas na noite desta segunda.

 

“Essa proposta foi apresentada pelo deputado Dilmar Dal'Bosco (DEM) e tem o apoio de 10 deputados da base do governo. Nós levamos para o governo, que aceitou essa nova proposta. É pegar ou largar”, disse o líder do governo na Assembleia, deputado Wilson Santos (PSDB).

 

Caso o Fórum Sindical aceite a nova proposta, deverá ser elaborado um substitutivo integral ao projeto de lei que já foi aprovado em primeira votação nesta segunda-feira.

 

O projeto aprovado nesta segunda, por 13 votos a 9, prevê o pagamento de 6% da RGA em três parcelas iguais, nos meses de setembro, janeiro e abril, e os 5,28% ficam condicionados ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

 

A matéria seria votada em segundo turno ainda nesta segunda, mas um pedido de vistas do deputado estadual Zeca Viana (PDT) adiou a decisão. Viana apresentou um substitutivo integral que prevê o pagamento da recomposição em nove parcelas.

 

Uma nova sessão extraordinária foi marcada para as 10 horas desta terça-feira (28), mas não deverá ocorrer a segunda votação, pois os deputados decidiram aguardar uma resposta do Fórum Sindical para que a aprovação da matéria ponha fim à greve que já dura 28 dias.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros