Sábado, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Polícia Domingo, 18 de Novembro de 2018, 08:00 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 18 de Novembro de 2018, 08h:00 - A | A

CHACINA EM VG

Vítimas fugiram para VG temendo represália do Comando Vermelho

LUIS VINICIUS

Investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontam que as vítimas da chacina ocorrida em dois bairros de Várzea Grande, no dia 3 de outubro, faziam parte do Primeiro Comando da Capital (PCC). Essas pessoas eram moradoras de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá) e teriam vindo para a cidade por receio represália da facção rival, Comando Vermelho (CVMT).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

dhpp

 As jovens Lana Talyssa Moreira Bezerra,  13 anos e Keize Rodrigues, 16 anos foram encontradas mortas às margens do Rio Cuiabá

As vítimas mortas na chacina foram identificadas como: Lana Talyssa Moreira Bezerra, 13 anos, Keize Rodrigues, 16 anos, Felipe Melo dos Santos, 25 anos e Leandro Oliveiras, 26 anos. Já Felipe Melo dos Santos, 25 anos e Leandro Oliveiras, 26 anos, foram baleados e encaminhados ao Pronto-Socorro de Várzea Grande. As execuções ocorreram nos bairros Água Limpa e Carrapicho, ambos da Cidade Industrial.

 

Essas vítimas, segundo informações obtidas pelo HiperNotícias, estariam envolvidas no assassinato de um membro do Comando Vermelho, em Tangará. Os “parceiros” dessa suposta pessoas executada começaram uma busca para vingar a morte.

 

As vítimas da chacina saíram da cidade de origem e alugaram uma casa no bairro Água Limpa, em Várzea Grande no fim do mês de setembro, para tentar fugir de uma possível represália dos criminosos do CV. Porém, no dia 3 de outubro foram surpreendidos e baleados pelos membros da facção rival.

 

As informações estão sendo investigadas pelo delegado responsável pelo caso, Frederico Murta.

 

Até o momento, três pessoas foram presas suspeitas de estarem envolvidas na chacina. O primeiro deles foi Thalyson Thiago Taborda Oliveira, de 23 anos, pego no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande ainda no dia do crime.

 

Já no dia 24 de outubro, policiais militares da Força Tática prenderam Donato Silva Nascimento, de 24 anos. O suspeito estava morando na comunidade Figueiral, zona rural de Nossa Senhora do Livramento (32 km de Cuiabá), onde estaria vendendo drogas. À polícia, Donato confessou que faz parte de uma facção criminosa, mas negou ter participado da chacina.

 

Ele tem quatro passagens criminais, sendo duas por roubo, uma por homicídio e uma por porte ilegal de arma de fogo.

 

Em 14 de novembro, um homem, identificado como Paulo Martins Nunes, 23 anos, foi preso depois de confessar que recebeu R$ 6,5 mil para matar quatro pessoas em Várzea Grande. Aos policiais, ele disse que assassinou as vítimas, que estavam envolvidas com facção criminosa, na companhia de mais quatro comparsas. A prisão do suspeito foi efetuada no município goiano de Goianésia.

 

 

Leia mais

 

Baleados em tentativa de chacina, membros do PCC são presos

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros