Polícia Quinta-feira, 04 de Agosto de 2022, 16:33 - A | A

Quinta-feira, 04 de Agosto de 2022, 16h:33 - A | A

SÓ OLHAVA PARA BAIXO

Polícia prende suspeito de manter namorada sob cárcere privado

Entre outras formas de violência, a vítima relatou que era agredida física e psicologicamente, com ofensas e palavras de baixo calão proferidas pelo suspeito

DA REDAÇÃO

image

Uma mulher que era mantida em cárcere privado pelo companheiro foi libertada pela Polícia Civil nessa quarta-feira (3), em ação realizada pelo Núcleo de Atendimento à Violência Doméstica da Delegacia de Sorriso (a 396 km de Cuiabá). O suspeito, de 51 anos, obrigava a vítima olhar para baixo quando o casal saía da residência.

As investigações iniciaram após o filho da vítima procurar a delegacia relatando suspeitar que sua mãe estivesse mantida em cárcere privado, além de sofrer violência psicológica e possível agressão física por parte do atual companheiro. Segundo informações, a vítima teria chegado a pedir ajuda a vizinhos por meio de gestos com mãos feito pela janela.

O filho relatou que não via a mãe há quatro meses e passou a desconfiar que algo estivesse acontecendo após notar mudança no comportamento vítima. Segundo ele, sempre que conversava com mãe por telefone, dizendo que estava com saudades, a vítima inventava uma desculpa para negar um possível encontro.

Após receber as informações, a equipe do Núcleo de Atendimento à Violência Doméstica e Familiar da Mulher foi até o endereço da vítima, no bairro Industrial, onde foi constatada a veracidade dos fatos.

À Polícia Civil, a mulher relatou que era privada de ver o filho e outros familiares, e que só tinha permissão de sair de casa acompanhada do suspeito, sempre olhando para baixo.

Entre outras formas de violência, a vítima relatou que era agredida física e psicologicamente, com ofensas e palavras de baixo calão proferidas pelo suspeito.

Diante dos fatos, o suspeito foi conduzido à Delegacia de Sorriso, onde, após ser interrogado, foi autuado em flagrante pelos crimes de sequestro e cárceres privado.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros