Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Polícia Terça-feira, 25 de Junho de 2024, 07:55 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 25 de Junho de 2024, 07h:55 - A | A

"MAXIMUS"

Operação da Polícia Civil cumpre 39 ordens judiciais contra traficantes que atuam em MT e outros três estados

As ordens judiciais, entre mandados de prisões preventivas, buscas e apreensões, bloqueio de contas bancárias e valores, foram expedidos pelo Núcleo de Inquéritos Policiais (Nipo) de CuiabÁ

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil de Mato Grosso deflagrou na manhã desta terça-feira (25) a segunda fase da Operação Maximus para cumprimento de 39 ordens judiciais contra uma associação criminosa de tráfico de drogas em Mato Grosso e outros três estados: Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. As ordens judiciais, entre mandados de prisões preventivas, buscas e apreensões, bloqueio de contas bancárias e valores, foram expedidos pelo Núcleo de Inquéritos Policiais (Nipo) de Cuiabá, com base em investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

Os mandados são cumpridos nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Diamantino, Cáceres, Pontes e Lacerda, Vila Bela da Santíssima Trindade, Uberlândia (MG), Ponta Porã (MS) e Rio de Janeiro (RJ). Participam da operação um total de 120 policiais civis de Mato Grosso e outros Estados.

A operação coordenada pela DRE conta com apoio de unidades da Diretoria de Atividades Especiais (DAE) e Diretoria do Interior (Delegacias de Pontes e Lacerda, Cáceres e Vila Bela da Santíssima Trindade), além da participação de policiais das Polícias Civis dos outros estados onde há mandados. 

A primeira fase da operação foi deflagrada no mês de outubro de 2023. A partir de então foi possível identificar a participação de novos suspeitos, inclusive atuando na região das fronteiras com Paraguai (Ponta Porã) e Bolívia (Pontes e Lacerda/Vila Bela da Santíssima Trindade), de onde recebiam drogas, principalmente ‘skunk’ (supermaconha) e depois redistribuíam para revendedores na capital.

A operação foi deflagrada no âmbito da Operação Narke 2, coordenada pela Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência da Senasp/MJSP, oportunamente na Semana Nacional de Política de Drogas, no intuito de reforçar o compromisso de atuação da DRE na firme repressão ao tráfico de drogas no Estado.

NOME DA OPERAÇÃO

Maximus faz referência ao nome como era conhecido um dos alvos principais, responsável por fornecer a droga e pela articulação para a venda em outros estados.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Álbum de fotos

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros