Quinta-feira, 23 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

Polícia Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 16:40 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 16h:40 - A | A

DUPLA EXECUÇÃO

Filho de mulher morta junto do "ex" acredita que crime tenha sido motivado por dívida de drogas

Segundo o rapaz, o casal estava separado há três meses, mas mantinham contato por causa da filha de 3 anos; relacionamento acabou porque José Gustavo tinha recaído nas drogas e passou a adotar um comportamento agressivo

SABRINA VENTRESQUI
Da Redação

Em áudio, o filho de Poliana Maria de Lima Silva, de 37 anos, assassinada junto do ex-marido nesta segunda-feira (13), em Cuiabá, disse acreditar que o crime tenha sido motivado por uma dívida de drogas. Ela e José Gustavo França, de 28 anos, foram mortoa a tiros em uma estrada rural no Cinturão Verde, na região do Pedra 90, em Cuiabá. 

LEIA MAIS:  Casal é executado a tiros em estrada rural do Pedra 90 em Cuiabá

Segundo o rapaz, o casal estava separado há três meses, mas mantinham contato por causa da filha de 3 anos. O relacionamento acabou porque José Gustavo tinha recaído nas drogas e passou a adotar um comportamento agressivo. Os dois eram naturais de Pernambuco e estavam em Mato Grosso há dois anos. Além da criança de 3 anos, Poliana tem outros três filhos e se mudou com dois deles para o Estado.  

“Ele [José Gustavo] era um rapaz muito bom, mas tinha recaída de droga, usava muita cocaína. Ele extrapolou demais e se separou da minha mãe. Ele estava devendo muita gente, saiu de Pernambuco por causa disso. Trabalhava em Mato Grosso para pagar as dívidas em Pernambuco, mas fez outras dívidas aí, em Mato Grosso. Eu não sei explicar muito bem, mas ele devia para o Comando (Vermelho)”, narrou o rapaz na gravação. 

O jovem explicou que Poliana estava no Fiat Mobi com José Gustavo porque o carro dela estava na oficina. Ele havia buscado a ex-companheira no trabalho e estavam indo para casa quando o crime aconteceu. 

“Um motoqueiro bateu na lateral do carro dela. O carro estava na oficina e ela estava com um carro alugado do Gustavo. Aí, acabou acontecendo essa tragédia”, disse.  

Ainda na gravação, o rapaz contou que não via a mãe há dois anos, desde que ela veio para Mato Grosso. Ele chegou a oferecer para pagar uma passagem de avião para que Poliana retornasse a Pernambuco, mas ela não aceitou.

“Minha mãe era  trabalhadora, sempre trabalhando. Não conseguiu nem ver os netos. Sabe o que é dois anos sem ver minha mãe? Eu tinha dito a ela para ela ir embora, porque eu ia pagar a passagem, mas ela não queria ir de avião, queria ir rodando com o carro”, relatou.

O duplo homicídio continua a ser apurado pela Polícia Civil.

O CASO

Poliana e José Gustavo França foram assassinados a tiros na noite desta segunda-feira (13), em uma estrada rural no Cinturão Verde.

Segundo informações preliminares, moradores do bairro ouviram disparos de arma de fogo e acionaram a polícia. No local, os policiais encontraram as vítimas já sem vida. Eles foram alvejados por diversas vezes.

O corpo de Poliana estava no chão ao lado de um veículo Fiat Mobi e o de José Gustavo estava no porta-malas do carro. 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros