Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

Polícia Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018, 15:17 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018, 15h:17 - A | A

GUERRA DE FACÇÕES

Cuiabano membro do Comando Vermelho é decapitado em matagal; veja o vídeo

LUIS VINICIUS

O cuiabano Márcio Lucas Preza Libanio, de 21 anos, foi assassinado com vários tiros em uma região de mata, na tarde de quarta-feira (17), próximo a Ladeira Dona Emília, no bairro Beira Rio, localizado na cidade de Corumbá (MS). Os assassinos usaram um facão para decapitar a vítima. Os policiais acreditam que o assassinato possa ter relação com a rixa entre as facções Comando Vermelho (CVMT) e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

 

Reprodução/HiperNoticias

Márcio Lucas Preza Libanio.jpg

 

De acordo com o site Diário Corumbaense, o homicídio aconteceu por volta das 12h, mas o corpo só foi localizado pelos moradores da região às 16 horas.

 

O delegado que investiga o caso, Sam Suzumura, afirmou que a vítima foi reconhecida por uma tia, com quem estaria morando há cerca de três meses. Antes de se mudar para a cidade sul mato Grossense, Márcio morava em Cuiabá e seria membro da facção criminosa Comando Vermelho.

 

Aos policiais, a tia de Márcio contou que o sobrinho foi visto pela última vez na noite de terça-feira (16), quando saiu de casa, sem dizer onde iria, mas avisou que voltaria logo. 

 

Naquela noite, o rapaz foi pego pelos criminosos e arrastado para o matagal. Os policiais disseram que ele foi baleado em uma das mãos e ombros. Além disso, os agentes informaram que a cabeça de Márcio foi encontrado a alguns metros de distância do corpo.

 

O cadáver foi encaminhado ao Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL) de Corumbá. O caso é investigado pela Polícia Civil da cidade.

 

Vídeo circula nas redes sociais

 

Antes de ser morto, Márcio foi obrigado a gravar um vídeo relatando que era membro do Comando Vermelho em Cuiabá e que teria recebido uma chance de vida dos membros do PCC.

 

“Meu nome é Luquinha, morei 10 anos em Cuiabá e estava andando com os ‘caras’ que era simpatizante do CV. Eu fazia ‘corre’ pros (sic) caras, fazia o corre para os manos. Ai os manos lá viu eu correndo dentro dessa situação ai que eu estava fazendo uns ‘corre’ ai para os manos daqui de Corumbá de uma droga e os manos do Primeiro Comando da Capital deu uma oportunidade de vida para nós. Agora peço perdão para os irmãos ai que vai estar tudo bom. Eu queria estar no progresso aqui em Corumbá, aqui é PCC. Aqui é tudo três. A sintonia está tudo sintonizado com o Primeiro Comando da Capital. Obrigado pela oportunidade de vida”, disse Márcio em um vídeo que circula nas redes sociais.

 

 

Veja o vídeo

 

 

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros