Mundo Terça-feira, 26 de Abril de 2011, 13:42 - A | A

Terça-feira, 26 de Abril de 2011, 13h:42 - A | A

Tragédia

Reconstrução de cidades japonesas pode demorar uma década

Terremoto e tsunami matou ao menos 13 mil pessoas e deixou cerca de 130 mil pessoas em abrigos, com prejuízo estimado de US$ 300 bilhões

DA REUTERS, EM TÓQUIO

A reconstrução das cidades devastadas pelo terremoto e tsunami do mês passado no Japão poderia levar uma década, disse uma comissão consultiva do governo nesta terça-feira.

"Os primeiros três anos seriam necessários para as tarefas como reconstrução de estradas e a construção de moradias temporárias", disse Jun Iio, do Conselho para o Planejamento da Reconstrução do Japão, formada depois do terremoto para assessorar o governo nos esforços de reconstrução.

Iio, um cientista político, disse a jornalistas que outros quatro anos seriam necessários para reconstruir pequenas cidades, e levaria ainda mais tempo para a recuperação total.

"Temos de lembrar que a área afetada pelo desastre é muito maior que Kobe", afirmou Iio, referindo-se à cidade japonesa que foi destruída por um forte terremoto em 1995.

Koichi Kamoshida/Efe
Tropas japonesas procuram por pessoas desaparecidas em Otsuchi-cho, província de Iwate; reconstrução poderá levar uma década

Segundo o conselho, o terremoto e tsunami de 11 de março, que deixaram uma vasta região do nordeste japonês em ruínas, matou ao menos 13 mil pessoas, e deixou cerca de 130 mil pessoas em abrigos, com prejuízo estimado de US$ 300 bilhões. Para o órgão, o desastre mostrou as limitações do governo centralizado. O conselho pediu maior autonomia regional.

O conselho também disse que a reconstrução deve transcender as divisões políticas do país, onde um equilíbrio político frágil que se estabeleceu após o desastre já desmoronou.

Na sexta-feira, o gabinete japonês aprovou mais de US$ 50 bilhões em gastos para a reconstrução pós-terremoto.

Os próximos pacotes devem incluir uma mistura de impostos e empréstimos do mercado financeiro, o que poderiam pesar sobre a economia endividada do Japão.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros