Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 10h:46

Tamanho do texto A - A+

Associação aciona Justiça para reabertura de shopping centers em Cuiabá durante pandemia

Por: KHAYO RIBEIRO

Com números cada vez mais elevados de casos de contágio pela Covid-19, o coronavírus, tanto em Cuiabá quando em Mato Grosso, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) acionou a Justiça para que os centros comerciais sejam reabertos na Capital.

Reprodução

imagem genérica de shopping center

Imagem ilustrativa

A entidade impetrou um mandado de segurança coletivo, no qual solicita ao prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) que autorize o funcionamento dos quatro shopping centers da Capital. O pedido foi proposto na quarta-feira (20).

Diante da solicitação, o juiz João Thiago de França Guerra, da 3ª Vara Especializada de Fazenda Pública de Cuiabá, solicitou que a Procuradoria Geral do Município se manifeste a respeito da demanda no prazo máximo de até três dias (72 horas).

“No mandado de segurança coletivo, a liminar só poderá ser concedida após a audiência do representante judicial da pessoa jurídica de direito público, que deverá se pronunciar no prazo de 72 (setenta e duas) horas”, destaca o magistrado.

Ao HNT/HiperNotícias, a prefeitura de Cuiabá esclareceu que compreende a reivindicação do setor, mas analisa o cenário da Capital frente à pandemia e estuda o melhor momento de retomada das atividades ainda paralisadas.

“Para os setores que ainda não retornaram, o Município continua avaliando o comportamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na Capital, para que a medida seja aplicada no momento certo”, aponta trecho da nota emitida pela prefeitura.

Divulgação

d69fff36250f99e3c78101df73b7b4d4.jpg

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB)

Segundo a prefeitura, a Capital registrou uma melhora nos dados relativos à pandemia da Covid-19. Contudo, os números divulgados pela secretaria de Estado de Saúde (SES) apontam que o registro de ocorrências tem sido cada vez mais elevado.

Anteriormente, após entrevista com lideranças do comércio, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que estava descartada a possibilidade de retomada das atividades dos shopping centers em maio e a prefeitura estudava o plano de reabertura.

Líder no registro de casos de coronavírus no estado, Cuiabá tem experimentado cada vez mais casos de contágio diário, sobretudo após decreto de flexibilização das atividades comerciais emitido pelo prefeito Emanuel Pinheiro  – que foi uma resposta direta à orientação do governador Mauro Mendes (DEM) para que medidas mais efetivas não fossem tomadas enquanto a taxa de ocupação de leitos seguisse baixa.

Segundo o último balanço emitido pela SES, Mato Grosso registrou até a tarde de quarta-feira 1.090 casos de contágio pela Covid-19, dos quais 85 foram verificados em apenas 24 horas.

Em Cuiabá, o registro oficial da pasta aponta que já são 334 casos de contágio e cinco óbitos por conta de complicações da doença. Confira a seguir a nota completa emitida pela prefeitura de Cuiabá:

“O Município compreende a reivindicação do segmento e tem trabalhado para garantir que a retomada de cada uma das atividades aconteça da forma mais segura possível para os empresários, colaboradores e clientes.

Desde o dia 27 de abril, tem colocado em prática um plano estratégico, com o aval técnico e as devidas medidas de biossegurança adotadas. Para os setores que ainda não retornaram, o Município continua avaliando o comportamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na Capital, para que a medida seja aplicada no momento certo.

Durante esse período, a Prefeitura segue mantendo o diálogo aberto com todos os setores e busca de uma solução em conjunto. 

Destaca que, por ter adotado medidas rígidas desde o inicio, Cuiabá tem conquistado resultados positivos, se comparado com o cenário nacional. Hoje, 46 dias após o término do primeiro decreto de restrição, Cuiabá concentra 30% dos casos notificados no Estado. Na data de 5/4, conforme levantamento divulgado pela Secretaria de Estado de Saude, a capital registrava 63,3%, dos casos.

No entanto, tais resultados não significam que a cidade voltou a viver uma situação de normalidade.

As previsões de especialistas da área destacam que, até o fim de junho, o número de infectados aumente e, diante dessa conjuntura, o Município trabalha para proteger e evitar que a capital mato-grossense entre neste cenário.”

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei