Sábado, 13 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

Economia Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 19:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 19h:15 - A | A

FMI: Países do Oriente Médio e Ásia Central podem beneficiar exportação com criação de CBDCs

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

As moedas digitais de bancos centrais (CBDC) podem promover a inclusão financeira e reduzir os custos de operações transfronteiriças entre países do Oriente Médio e da Ásia Central, principalmente entre exportadores, afirma o Fundo Monetário Internacional em artigo publicado nesta terça-feira, 18.

Segundo o FMI, atualmente há 19 países estudando a instalação de uma CBDC nesta região, com a maior parte deles ainda na etapa de pesquisa, e é importante que as nações tenham a consciência de que a adoção será diferente em cada uma delas, respeitando seu "próprio conjunto de circunstâncias".

O Fundo destaca que CBDCs ampliam a eficiência de pagamentos transfronteiriços, além de torná-los mais acessíveis. Para países que realizam tantas operações para venda de commodities, como petróleo, a CBDC assume um papel fundamental. "Esta parece ser uma prioridade para os exportadores e países do Conselho de Cooperação do Golfo, como o Bahrein, o Kuwait, Omã, o Qatar, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos", escreve.

Mesmo assim, a criação de uma moeda digital de banco central sem que haja preocupação com as peculiaridades de cada país pode diminuir a eficiência, o impulsionamento de produtividade e a democratização do acesso a serviços financeiros. Por isso, o FMI destaca que conceber CBDCs para funcionarem em locais sem acesso à internet poderia promover a inclusão financeira em áreas com serviços móveis irregulares, como em regiões afetadas por conflitos geopolíticos.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros