Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Economia Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 13:30 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 13h:30 - A | A

Conab suspende leilão de compra pública de 104 mil t de arroz importado previsto para hoje

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) suspendeu o leilão de compra pública de arroz importado, beneficiado e polido agendado para esta terça-feira, 21, conforme antecipou o Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. "A data de realização será publicada oportunamente", disse a companhia em comunicado da Diretoria de Operações e Abastecimento direcionado às Superintendências Regionais, às bolsas de mercadorias e demais interessados. A companhia não esclareceu o motivo do cancelamento.

Pelo edital publicado na última quarta-feira, 15, com as condições do leilão, a estatal iria adquirir até 104,034 mil toneladas de arroz importado, beneficiado e polido da safra 2023/2024.

O produto seria distribuído a pequenos varejos das regiões metropolitanas e chegaria no máximo a R$ 4,00 o quilo ao consumidor final.

A primeira remessa seria destinada para São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Pará e Bahia.

O produto deveria ser empacotado em embalagem de 2 kg padronizada, com a logomarca do governo federal.

Apesar de a estatal não citar publicamente o motivo da suspensão, como mostrou o Broadcast Agro na segunda-feira, 20, a realização do leilão nesta terça tornou-se inviável pela não publicação pela Conab do preço máximo aceito pela companhia para fechamento da compra, o que deveria ser divulgado até a última sexta-feira, 17, conforme o edital.

A ausência da comunicação é uma estratégia do governo que "segura" o leilão até avaliar eventuais mudanças no certame. Agora, o governo avalia internamente o adiamento, cancelamento ou alterações na compra pública de cereal importado.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros