Sábado, 18 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Economia Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 17:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 17h:15 - A | A

Bolsas de NY fecham em alta, impulsionadas por techs e à espera do CPI; Nasdaq tem recorde

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta terça-feira, 14, impulsionadas por empresas ligadas a tecnologia e com o Dow Jones particularmente apoiado pelo avanço da Boeing, com o mercado ampliando ganhos antes de dados de inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA. Mais cedo, os índices foram pressionados por dado macroeconômico americano e falas do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell.

O Dow Jones fechou em alta de 0,32%, em 39.558,11 pontos, apoiado pela Boeing (+1,30%) - que agradou o mercado ao retomar lenta e cuidadosamente as entregas de aviões. O S&P 500 subiu 0,48%, a 5.246,68 pontos. Já o Nasdaq avançou 0,75%, a 16.511,18 pontos, renovando recorde histórico de fechamento.

O comportamento dos mercados nesta terça-feira foi, de certo modo, contra intuitivo, avaliou o BMO, em relatório. O banco destaca como Wall Street manteve alta apesar da inflação ao produtor (PPI, na sigla em inglês) dos EUA acima do esperado, em detrimento dos juros dos Treasuries.

Comentários cautelosos de Powell também não foram suficientes para eliminar os ganhos do mercado acionário, embora tenha pressionado temporariamente os ativos de risco. O presidente do Fed afirmou nesta terça que não está mais tão confiante na queda da inflação rumo à meta de 2% e defendeu manutenção prolongada das taxas de juros no nível atual.

De modo geral, os investidores parecem ter aproveitado para focar em ganhos, antes da divulgação do CPI norte-americano na quarta-feira. Segundo a Navellier, a queda no índice de volatilidade VIX (-1,32%)também contribuiu para o desempenho das ações.

Entre os destaques, tecnologia (+0,93%) liderou ganhos no S&P 500. A ação Alphabet subiu 0,71%, após anunciar novos recursos da inteligência artificial (IA) Gemini, do Google, para competir com o ChatGPT da OpenAI.

As empresas de semicondutores Nvidia (+1,06%), Intel (+1,77%), AMD (+1,73%) e Micron (+1,47%) também fecharam em alta. Investidores do setor também acompanharam a imposição do governo dos EUA de novas tarifas sobre semicondutores, veículos elétricos, entre outros bens e minérios da China.

Montadoras de veículos elétricos americanas, Tesla (+3,29%), Rivian (+2,66%) e Lucid (+11,03%) também se beneficiaram da notícia e encerram o pregão com ganhos.

Ações ligadas a "meme mania" mantiveram a euforia do mercado: a Gamestop saltou 60,10% e a AMC subiu 31,98%. De acordo com a Navellier, estima-se que as posições vendidas ("short positions", em inglês) nesses e em outros nomes do setor já tenham sofrido perdas de mais de um bilhão de dólares no mercado.

Por outro lado, a ação da Home Depot e o American Depositary Receipt (ADR) da chinesa Alibaba caíram 0,13% e 6,02%, depois que as empresas desagradaram em resultados corporativos do primeiro trimestre.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros