Cidades Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011, 12:55 - A | A

Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011, 12h:55 - A | A

TUMULTO

Usuários não têm direito garantido nas agências bancárias depois da greve

O presidente do Sindicato dos Bancários, Arílson da Silva, informou que na volta ao trabalho não é possível atender os clientes em 20 minutos, como regulamenta lei municipal, conhecida como "Lei das Fila"

HÉRICA TEIXEIRA
herica@hipernoticias.com.br

 

Divulgação

Movimento nas agências bancárias é grande, clientes terão que esperar por mais alguns minutos, além do permitido por lei

 

O segundo dia da retomada dos serviços nas agências bancárias tem sido de tumulto e muita espera. A paralisação dos bancários durou 21 dias. Com o acúmulo de serviços dos dias paralisados, os usuários estão com dificuldades para ter o atendimento dentro da Lei da Fila. O presidente do Sindicato dos Bancários de Mato grosso (Seeb-MT), Arílson da Silva, disse que é natural maior espera dos usuários e afirma ser difícil atender os clientes em 20 minutos, conforme regulamenta a lei.

Arílson disse que desde o retorno dos trabalhos, nas agências na manhã de terça-feira (18), ele está percorrendo alguns bancos para constatar a movimentação.

“O movimento está muito forte e é evidente porque foram 21 dias de greve. A Caixa Econômica Federal está com horário diferenciado para atender demanda, porque é bem maior que os outros bancos”, explicou, mas não disse qual o tempo médio na espera por atendimento.

O presidente do sindicato informou ainda que até dia 4 de novembro, a Caixa deve operar com o início dos trabalhos com uma hora de antecedência e ressaltou que neste pós-greve é difícil que os clientes sejam atendidos em até 20 minutos, mas frisou que em algumas agência é possível cumprir o que determina a lei.

“É preciso ter um pouco de paciência. Evidentemente teremos alguns problemas nos atendimentos. Neste momento é difícil cumprir o que está determinado (lei municipal), alguns lugares (bancos) conseguiram atender, vai depender de muito esforço”, apontou.

Arílson pontuou que os servidores estão trabalhando e unindo esforços para que a população não seja prejudicada na busca de atendimentos.

No entanto informou que apenas o Banco da Amazônia continua em greve, por falta de proposta específica.

A LEI

A determinação da lei municipal 4.069/01 decreto número 4.334/05 é de que o cliente seja atendido em até 20 minutos na primeira quinzena do mês, vésperas e pós-feriados e em até 15 minutos na segunda quinzena do mês.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros