Sábado, 18 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Cidades Quarta-feira, 29 de Junho de 2016, 08:17 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 29 de Junho de 2016, 08h:17 - A | A

MONSTRUOSIDADE

Mulher com distúrbios mentais é sequestrada, estuprada e agredida

MAX AGUIAR

Uma mulher de 33 anos sofreu agressão física após ser sequestrada e ainda foi estuprada no bairro Jardim Vitória, em Cuiabá. A brutalidade aconteceu por volta das 20h, quando a vítima caminhava para casa na terça-feira (28).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

policia militar

A Polícia Militar foi acionada, mas não conseguiu prender o autor dos crimes

Ainda segundo informações da Polícia Militar, a vítima sofre de disturbios mentais e o sequestro relâmpago foi flagrado por várias pessoas que estavam em uma lanchonete. Os policiais fizeram rondas na região, mas não conseguiram nenhuma informação ou pista sobre o paradeiro da vítima. 

 

Duas horas após a primeira denúncia, a mulher chegou em casa relatando a agressão. Ela informou que ao retornar para casa um homem parou um carro ao seu lado e a obrigou a entrar no veículo. Ao se negar, o homem desceu e a empurrou. Em seguida ele saiu em alta velocidade com a mulher em seu poder dentro do carro.

 

Em seguida, ele a levou para um terreno escuro e lá ela foi estuprada. Segundo o boletim de ocorrência, o criminoso dizia que se ela gritasse ou contasse para alguém, ele iria matá-la.

 

Como a mulher se negava tirar a roupa, ele desferiu diversos socos no rosto e na cabeça dela. Após o crime, o homem a deixou perto da casa onde ela reside e fugiu.

 

Toda ensanguentada, a mulher contou o que aconteceu aos familiares que acionaram a PM. Ferida, a mulher foi levada ao Hospital Julio Muller e em seguida ao IML, para fazer exames de corpo delito e conjunção carnal.

 

O caso deve ser investigado pela Delegacia da Mulher de Cuiabá.  

 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros