Cidades Sábado, 17 de Setembro de 2011, 09:33 - A | A

Sábado, 17 de Setembro de 2011, 09h:33 - A | A

ACIDENTE

Carreta arrasta veículo e mata 4 pessoas da mesma família

Entre as vítimas, uma criança de apenas 3 anos de idade. Carro da família ficou destruído após colidir com carreta

imagem da internet

PRF registrou 5 mortes desde a noite desta sexta-feira (16) na BR 364
Quatro pessoas de uma mesma família morreram na manhã deste sábado (17), após se chocar com uma carreta no km 401 da BR 364, próximo ao Distrito Industrial de Cuiabá.
 
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu às 6h30 envolvendo uma carreta, uma motocicleta e um Celta.
 
A carreta estava seguindo de Cuiabá a Rondonópolis quando ao fazer uma manobra arriscada para não bater na motocicleta, atingiu a lateral do veículo Celta, que estava ocupado pelas quatro pessoas que morreram na hora. A carreta arrastou o carro por pelo menos 10 metros.
 
As vítimas que ficaram presas nas ferragens, entre elas uma criança de apenas 3 anos de idade, foram retiradas pelo Corpo de Bombeiros. O carro ficou totalmente destruído. O motorista da carreta e o condutor da moto nada sofreram.
 
O trânsito no local ficou congestionado por uma hora. A PRF não informou os nomes das vítimas.
 
OUTRO ACIDENTE
 
Donizete Medeiros da Silva, 48 anos, seguia de Pedra Preta a Rondonópolis na BR-364 próximo a Serra da Petrovina, quando perdeu o controle da moto e derrapou na pista.
 
O motociclista que estava em uma Honda Fan 150 cilindradas, teve traumatismo craniano e morreu no local, por volta de 20h30.
 
CAMINHÃO DE ALGODÃO
 
Um caminhão carregado com algodão tombou na pista no Km 527 da BR 364 às 22h desta sexta-feira (16) próximo ao município Rosário Oeste.
 
Segundo a (PRF), a provável causa do acidente é que o motorista teria dormido no volante. (Colaborou Max Aguiar)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros