Quinta-feira, 25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,66
euro R$ 6,14
libra R$ 6,14

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,66
euro R$ 6,14
libra R$ 6,14

Brasil Terça-feira, 19 de Março de 2024, 12:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 12h:15 - A | A

Supremo se pauta pelo que é provocado, diz Gilmar Mendes sobre temas de meio ambiente

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse que o Supremo tem trabalhado as pautas ambientais de acordo com o que tem sido provocado. "De vez em quando, tem-se a impressão de que o Supremo vive à caça de polêmicas. Vocês não vão encontrar uma banca no Supremo caçando processos", disse durante o evento "Descarbonização: Rumo à Mobilidade de Baixo Carbono no Brasil", realizado pelo Esfera Brasil e MBCBrasil em Brasília.

O ministro destacou que a pauta mais imediata sobre meio ambiente em curso no tribunal é a análise da ação do PRTB contra trechos do Renovabio, o programa nacional de biocombustíveis. A ação pede inconstitucionalidade de pontos como a regra sobre a comercialização dos Créditos de Descarbonização (CBios).

Perguntado sobre a harmonia com o Congresso na avaliação de processos que contrariam parlamentares, Gilmar Mendes disse que foi o próprio parlamento que definiu o papel do Supremo. "De alguma forma, parlamentares que se julgam perdedores em discussões de projetos, recorrem ao Supremo", explicou sobre a dinâmica que resulta no acúmulo de processos polêmicos na Corte.

Sobre outras pautas ambientais, disse que o Supremo está definindo uma pauta geral de meio ambiente, sem citar exemplos. "A Constituição assegura que todos tenham um meio ambiente saudável. Temos avançado muito", afirmou.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros