Sábado, 20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Variedades Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 08:21 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 08h:21 - A | A

TINHA SÍNDROME DE PATAU

Morre aos 11 meses Arthur, filho do cantor Zé Vaqueiro com Ingra Soares

A informação foi divulgada na madrugada desta terça-feira (9), por meio de nota publicada pelo casal nas redes sociais

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

Morreu aos 11 meses, Arthur, o filho caçula do cantor Zé Vaqueiro com a esposa Ingra Soares. A informação foi divulgada na madrugada desta terça-feira, 9, por meio de nota publicada pelo casal nas redes sociais. "Deus sabe de todas as coisas e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar. Agradecemos do fundo de nossos corações, o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto esteve entre nós", disse o comunicado.

Arthur foi diagnosticado com uma condição genética rara, chamada Síndrome de Patau, logo após o nascimento em julho do ano passado. Desde então mantinha uma rotina de internações e cuidados médicos constantes.

A Síndrome de Patau, também chamada de Trissomia 13, é definida pela presença de uma cópia adicional do cromossomo 13 em todas ou na maioria das células de uma pessoa. A condição afeta o desenvolvimento do feto, podendo levar a complicações cardíacas congênitas, além da possibilidade de microcefalia. É possível conseguir o diagnóstico da doença ainda durante a gravidez por meio de diferentes métodos no período pré-natal.

Em maio, Ingra, relatou nas redes sociais como descobriu a doença rara do filho. Na ocasião, ela explicou que o diagnóstico foi dado no primeiro ultrassom morfológico realizado durante a gravidez. "Soube na primeira morfológica que existia alguma alteração, e precisava de muita atenção. Então eu procurei os melhores profissionais para me ajudar no diagnóstico", relatou.

A síndrome não tem cura e exige cuidados específicos para cada caso. Na época, a esposa de Zé Vaqueiro explicou os processos do tratamento multidisciplinar do filho e informou aos seguidores que tinha fé na melhora do bebê, apesar de já se tratarem de ações paliativas.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram. 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros