Quinta-feira, 23 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

Política Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 18:14 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 18h:14 - A | A

"PESSOA DE CONFIANÇA"

Ex-chefe de gabinete é ventilado para retornar ao cargo com Barbudo, diz presidente do PL

Ananias Filho disse que ainda não há data para que o primeiro suplente assuma a vaga na Câmara, porém, acredita que processo será rápido

CAMILA RIBEIRO
Da Redação

O presidente do PL em Mato Grosso, Ananias Filho, disse ao HNT que o primeiro suplente da deputada federal Amália Barros (PL), Nelson Barbudo (PL), trabalha na estruturação da sua equipe. Até o momento, o nome que está quase fechado é do advogado Carlos Hayashida. Ele assumiria o cargo de chefe de gabinete. Segundo Ananias, ele é considerado uma das pessoas de confiança do suplente e ocupou a mesma função durante o mandato de Barbudo na Câmara dos Deputados. 

"Que eu saiba de Nelson Barbudo é que o advogado Carlos Hayashida deve ser o chefe de gabinete dele. Ele é o cara de confiança dele e a pessoa que estava nesse cargo de chefe enquanto Barbudo estava deputado federal", disse Ananias Filho nesta terça-feira (14). 

LEIA MAIS: Nelson Barbudo será convocado a "qualquer momento" para assumir cadeira de Amália, diz Ananias

Ainda não há uma data para que Nelson Barbudo seja convocado, porém, o presidente do PL acredita que será rápido. De acordo com Ananias, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), segue o rito do Legislativo e aguarda a apresentação da certidão de óbito de Amália para que a vaga seja considerada disponível e o suplente possa assumir o mandato. 

"A Câmara Federal espera a chegada da certidão de óbito até eles para declararem vago o cargo. Declarando vago, convocam Barbudo. Mas será um processo rápido, porque o estado de Mato Grosso não pode ficar sem uma representação", explicou Ananias. 

Enquanto não assume, Nelson Barbuso segue "isolado". O comportamento moderado e distante dos microfones da imprensa é uma orientação do próprio Ananias. O presidente explicou que recomendou o "silêncio" ao suplente para que ele não corra o risco de ser mal interpretado com declarações antecipadas, tendo em vista que retorna à Câmara após a morte de uma correligionária. 

"Isso foi eu que pedi a ele. O aconselhei a não sair falando nada porque é um momento delicado, é um momento triste, foi uma situação que não foi da vontade dele, para que não fosse mal interpretado em alguma fala. Isso que o orientei", esclareceu.

LEGADO DE AMÁLIA NÃO VAI "MORRER"

Para não deixar que as pautas de Amália sejam enterradas no Legislativo, Ananias também recomendou um intercâmbio entre o que será defendido por Nelson Barbudo no plenário, uma vez que ele levanta bandeiras diferentes da deputada federal. O suplente tem os olhos mais inclinados ao agronegócio. Já Amália era voltada à implementação de políticas públicas das pessoas com deficiência. Os outros deputados federais filiados ao PL - Abilio Brunini, Coronel Fernanda e José Medeiros - devem seguir o mesmo caminho, adotando o encaminhamento de projeto de leis de autoria de Amália. 

"Pedi que o legado da Amália seja defendido pelos quatro que ficaram. Eles serão os portadores de defesa das pautas da deputada Amália Barros", finalizou Ananias. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros