Polícia Quarta-feira, 09 de Dezembro de 2020, 12:47 - A | A

Quarta-feira, 09 de Dezembro de 2020, 12h:47 - A | A

MATERIAL DE INVESTIGAÇÃO

Vídeo mostra homem desossando cavalo para possível comercialização

JOYCY AMBRÓSIO
DA REDAÇÃO

Um vídeo compartilhado em grupos de WhatsApp de moradores de Cuiabá, nesta quarta-feira (9), mostra um homem desossando um cavalo para possível comercialização da carne.

Reprodução/Vídeo do Whatsapp

CAVALO DESOSSA.png

 

As imagens podem fazer parte de uma investigação que está sendo realizada pela Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), sobre venda para consumo humano de carne de equinos na Capital.

LEIA MAIS: Cabeças de cavalos são encontradas em "cemitério clandestino" em Cuiabá

No registro, o homem que está de costas e não tem o rosto revelado, corta um pedaço da carne do animal que já está abatido e diz “olha que coisa linda, quem é que vai dizer que é carne de cavalo depois que estiver no prato?”.

A Dema revelou na segunda-feira (7) que foi aberta uma investigação sobre abate e comercialização de carne de cavalo na Capital. A ação dos investigadores aconteceu depois que a delegacia recebeu uma denúncia anônima sobre descarte de carcaça de animais.

No local, próximo a uma estação de tratamento de esgoto, localizada no bairro Morada do Ouro 2, em Cuiabá, a equipe da Dema encontrou só cabeças de equinos. E a principal suspeita é que os corpos dos animais foram comercializados, já que não há indícios de que os abates dos cavalos foram feitos no mesmo lugar.

No entanto, as imagens gravadas no vídeo não foram confirmadas pela Dema como material da investigação.

A assessoria da Dema afirmou que “todas as informações sobre o caso estão sendo averiguadas pela delegacia, mas nada será divulgado enquanto as investigações não forem concluídas”.

Assista ao vídeo:

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros