Polícia Sábado, 02 de Julho de 2022, 09:37 - A | A

Sábado, 02 de Julho de 2022, 09h:37 - A | A

CASO PACCOLA

Namorada de agente morto diz que vereador já chegou atirando; veja vídeo

Em vídeo publicado em suas redes sociais, mulher aparece emocionada, reforçando que não houve ameaça

DA REDAÇÃO

Rafael Medeiros

image

A companheira do agente socioeducativo, Alexandre Miyagawa de Barros, morto na noite desta sexta-feira (1°), pelo vereador por Cuiabá, Tenente Coronel Paccola (Republicanos), contestou a versão do parlamentar.  A mulher é identificada como Janaina Sá. 

A situação ocorreu por volta das 19h, atrás do Restaurante Choppão.

Segundo versão de Paccola, o disparo ocorreu após ele presenciar Alexandre ameaçando sua esposa com uma arma. Conforme o apurado, Paccola deu voz de prisão, se identificando como policial e ordenou para que Alexandre soltasse a arma. No entanto, segundo boletim de ocorrência a vítima teria esboçado uma reação contra o parlamentar e foi alvejado no local.

Janaina, no entanto, diz que Paccola já chegou atirando.

“Eu parei para um xixi aqui na porta da ASD (empresa de serviços tercerizados), e por azar do dia, Pacolla estava aqui no Bebida, Gelo e Carvão. Eu parei para fazer um xixi aqui na rua porque a gente ia no Choppão. Como a empresa é aqui, eu desci meio um pouquinho na contramão e parei o carro. Fiz o xixi e aí ele (Alexandre) veio fazer a cobertura porque a rua é deserta, né. Pacolla saiu da distribuidora de lá para cá já atirando nele. E não teve confusão de trânsito, Pacolla atirou nele”, declarou Janaina em áudio encaminhado pelo Sindicato dos Profissionais do Sistema Socioeducativo.

Em vídeo publicado em suas redes sociais, Janaina aparece emocionada, reforçando que não houve ameaça e que a arma do agente estava na cintura, contestando outra versão de Paccola, que informou que a arma estava na mão da vítima. 


OS DISPAROS 


O presidente do Sindicato dos Profissionais do Sistema Socioeducativo, Paulo Cesar de Souza, esteve no local.


Segundo ele, os disparos teriam atingindo o braço esquerdo da vítima, sugerindo posição de defesa. “Transpassou o braço, né, na parte do bíceps e tríceps. Na verdade, ele (Alexandre) era  bem forte. Uma bala atingiu as costas, primeiro tiro, acho, que deve ter sido nas costas e duas balas entraram logo abaixo da axila dele né...eu estava lá e presenciei onde os disparos entraram.

 

 

 
O caso é investigado pela Polícia Civil.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Robertinho Tijucal 02/07/2022

AÇÃO TÍPICA DE ASSASSINO PSICOPATA ! Esse vereador não tem preparo emocional nem como legislador e nem como Coronel!!! SUJOU A OM DE SANGUE !! Deve ser preso. Onde está o MP ?

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros