Quarta-Feira, 13 de Fevereiro de 2019, 11h:36

Tamanho do texto A - A+

Juíza decreta prisão de motorista de Uber suspeito de integrar quadrilha de roubo

Por: LUIS VINICIUS

A juíza Tatiane Colombo, da 2ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, converteu em preventiva a prisão em flagrante do motorista de Uber Edpool Bruno Fortaleza de Queiroz, 27 anos. Ele é suspeito de participar de uma quadrilha envolvida no roubo de carga de chips e aparelhos celulares. A detenção do suspeito foi realizada no dia 8 de fevereiro, no bairro 1º de Março, em Cuiabá. 

 

Reprodução

Edpool Bruno Fortaleza de Queiroz.jpg

 

A audiência de custódia do condutor foi realizada no dia seguinte a prisão, no Fórum de Cuiabá. A magistrada explicou, na decisão, que provas obtidas pela polícia foram necessárias para a prisão e que, neste caso, não cabe medida cautelar para o suspeito. 

 

“Demonstrados os indícios de autoria e materialidade do delito, estando presentes os requisitos legais e não sendo cabível, in casu, sua substituição por outra medida cautelar, converto a prisão em flagrante de Edpool Bruno Fortaleza de Queiroz em prisão preventiva”, diz a juíza na decisão. 

 

Na determinação, a magistrada não indica para qual unidade prisional Edpool será levado.

 

O caso

 

Edpool é suspeito de roubar a mercadoria que era transportada por uma empresa terceirizada, contratada por uma rede de lojas de eletrodomésticos. No total, foram roubados 119 aparelhos celulares de várias marcas e 353 chips diversos. 

 

O acusado e dois comparsas monitoraram o caminhão, que foi recolhido na tarde anterior, já carregado com os objetos, na casa do motorista da empresa. Na manhã seguinte, ao sair, o motorista foi abordado e rendido juntamente com a esposa, no bairro 1º de Março, em Cuiabá. 

 

Sob ameaça de morte e na mira de revólveres, as vítimas foram obrigadas a seguirem até um local ermo, onde os criminosos concretizaram o roubo, levando todos os chips e celulares da empresa. Após a fuga, as investigações da Polícia Civil iniciaram com a comunicação dos fatos, para identificar os suspeitos e localizar os objetos roubados. 

 

Edpool foi preso na sexta-feira e confessou o crime, bem como foi reconhecido pelas vítimas como uma das pessoas que fazia ameaça e portava arma de fogo. O suspeito estava trabalhando como motorista de aplicativo (Uber) e utilizava o referido veículo desde o ano passado. Ele é conhecido morador do bairro Tijucal.

 

As investigações da Especializada continuam para localizar e prender os demais participantes e receptadores da carga, assim como a localização dos demais objetos.

 

Nota da Uber

Pelas informações apresentadas pela reportagem, o caso não teria ocorrido durante viagem com o aplicativo. De toda forma,  o motorista foi banido da plataforma assim que a denúncia foi feita, enquanto aguardamos pelas investigações. A empresa está sempre à disposição para colaborar com as autoridades no curso de investigações ou processos judiciais, nos termos da lei.

Avalie esta matéria: Gostei +12 | Não gostei - 4