Nó De Cachorro Sábado, 19 de Novembro de 2011, 12:16 - A | A

Sábado, 19 de Novembro de 2011, 12h:16 - A | A

Deu n'A Gazeta

Mayke Toscano/Hipernotícias

O jornal A Gazeta deste sábado (19.11) publica matéria assinada pela jornalista Sônia Fiori, informando que a Secopa teria comunicado ontem (sexta) a empresa Global Tech sobre o distrato dos equipamentos de vigilância de R$ 14,1 milhões - dos quais R$ 2,1 milhões foram pagos ilegalmente como adiantamento disfarçado de caução. Mas, não esclarece se foi documental ou verbalmente - apenas que a empresa terá 30 dias para se manifestar. Curioso é que para fazer o contrato eivado de ilegalidades gastaram menos de dois dias. E apenas um dia para pagar os R$ 2,115 milhões. HiperNoticias apurou que o administrador da empresa, Guilherme Nascentes, esteve na reunião, e voltou para Anápolis, onde foi encontrado para participar do esquema. Mais curioso ainda foi que ainda ontem pela manhã Eder Moraes tentou se livrar do abacaxi criado por ele mesmo, jogando a responsabilidade do distrato para a PGE. O fato é que a Secopa, herdeira da Agecopa, não aprendeu nada com crise das Land Rovers, e continua agindo às escondidas, na calada da noite, como no caso da retirada do relojão. A decantada "transparência" pregada por Eder Moraes não foi aplicada sequer no contrato do relojão que ficou durante 60 dias na sede do órgão. O Governo do Estado precisa entender que a falta de transparência está no DNA de Eder, que, no conjunto de sua carreira meteórica no serviço público, já demonstrou fartamente ter o dedo podre: estraga tudo que toca. Desse contexto, ou o Governo encerra atuação de Eder no Governo, ou Eder enterra o Governo!

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros