Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 13h:39

Tamanho do texto A - A+

Bom Jesus tenta recuperar recuperação

Divulgação

Bom Jesus


A desembargadora Nilza Maria Possas de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, suspendeu os efeitos da decisão de primeira instância que havia encerrado o processo de recuperação judicial do Grupo Bom Jesus – um dos maiores do país no setor do agronegócio -, e determinou a realização de uma auditoria para verificação do cumprimento do plano recuperacional. O efeito suspensivo foi deferido nesta segunda (9), em um agravo de instrumento interposto por Leandro Motta da Silva, sócio de uma das empresas recuperandas, cuja defesa é patrocinada pelo escritório Oliveira Castro Advogados Associados. O Grupo Bom Jesus possui atividades nas áreas de transportes, comercialização de grãos e insumos (fertilizantes, defensivos e sementes), pecuária, suinocultura e varejo de combustíveis, localizadas em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Pará e Piauí.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei