Mundo Segunda-feira, 11 de Julho de 2011, 08:56 - A | A

Segunda-feira, 11 de Julho de 2011, 08h:56 - A | A

ACIDENTE

Navio afunda no Rio Volga na Rússia com cerca de 200 pessoas a bordo

No total 20 crianças estavam no navio

O Globo

KAZAN, Rússia - O número de mortos do naufrágio do barco Bulgária no Rio Volga, na república russa do Tartaristão, subiu para 41, segundo informações da agência de notícias Interfax. A embarcação afundou poucos minutos após zarpar da costa com cerca de 200 pessoas a bordo depois de passar por uma tempestade. Mas mergulhadores da equipe de resgate disseram ter visto mais de cem corpos dentro da embarcação, quando resgatavam os corpos nesta segunda.

Oitenta pessoas foram resgatadas com vida, todas elas russas. A maioria delas foram salvas por um barco após mais de uma hora do naufrágio, mas há pouca esperança de se encontrar mais sobreviventes. Ainda não se sabe ao certo se havia algum estrangeiro a bordo.

“De acordo com os mergulhadores, as chances de achar alguém vivo são mínimas”, disse a porta-voz do Ministério de Situações de Emergência, Irina Andrianova.

Cerca de 60 passageiros da embarcação eram crianças, informou a mídia local. Segundo Interfax, 30 delas permanecem no navio afundado. Andrianova disse que 185 pessoas estariam a bordo do navio, mas a filial regional do Ministério de Situações de Emergência informou mais tarde que o número de pessoas no Bulgária era de 199, incluindo 18 passageiros não registrados. O navio estava com excesso de passageiros, já que capacidade máxima da embarcação, fabricada em 1955, era de 120 pessoas.

Um dos sobreviventes contou à mídia local que outros barcos se recusaram a prestar socorro.

“Dois outros barcos não pararam para nos ajudar, embora nós tenhamos gritado e acenado”, disse o homem.

O presidente russo Dmitry Medvedev disse que vai abrir uma investigação sobre o caso e decretou terça-feira dia de luto. Medvedev também pediu uma avaliação técnica de todas as embarcações de passageiros da Rússia.


Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros