Justiça Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011, 18:59 - A | A

Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011, 18h:59 - A | A

FLAGRANTE

Denúncia da OAB de Tangará gera prisão de dois acusados de falsidade ideológica

Presidente da OAB de Tangará flagrou casal que promoveu reunião com trabalhadores rurais e pescadores para ajuda-los a dar entrada na aposentadoria rural; suspeitos foram presos em exercício ilegal da profissão e captação ilícita de clientela

DA REDAÇÃO

Divulgação

Presidente da OAB de Tangará da Serra flagrou casal se passando por advogados no município

 

 

Denúncia da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Tangará da Serra levou à prisão em flagrante de um casal na noite desta quinta-feira (20) por exercício ilegal da profissão de advogado. O presidente da OAB/Tangará, Josemar Carmerino dos Santos, recebeu a denúncia de possível captação ilegal de clientes que seria efetivada durante uma reunião e, ao realizar a fiscalização com outros membros da Subseção, se deparou com a atuação ilegal de pessoas que não são advogados.

Panfletos foram distribuídos na cidade convidando trabalhadores rurais e pescadores a participarem de uma reunião para darem entrada no pedido de aposentadoria rural. O folder ainda continha o rol de documentos a serem levados para que o processo fosse iniciado.

Por volta de 19 horas, o presidente da OAB/Tangará, juntamente com os advogados Rafael Martinazzo e Kleiton Araújo Carvalho foram até o local para notificar os organizadores da ilegalidade do ato de captação de clientes. Porém, constatou-se que eles não eram advogados e estariam agindo em nome de outras pessoas. Assim, conforme Josemar Carmerino, foi acionada a Polícia Militar, que prendeu o casal sob a acusação de exercício ilegal da profissão.

Com os acusados foram apreendidos documentos como procurações e contratos de honorários que estavam sendo firmados com a população atendida ilegalmente. Nos documentos havia nomes de advogados da cidade de Fernandópolis, estado de São Paulo, e de Pontes e Lacerda, região Oeste de Mato Grosso. Esses nomes serão levados à Seccional da OAB para apuração e possível instauração de processo ético-disciplinar junto ao Tribunal de Ética e Disciplina.

Os integrantes da OAB de Tangará da Serra acompanharam todos os procedimentos, desde a prisão dos acusados até o registro do Boletim de Ocorrência na Delegacia. (Com informações da Assessoria da OAB/MT)

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Advogado 22/10/2011

Essa modalidade vedada esta sendo praticada em todo o EStado, PARABENS ao presidente da OAB Tangara, colocar na cadeia esses individuos que estao em sua maioria enganando o povo, surrupianddo valores e nao prestando o servico.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros