Domingo, 19 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Justiça Terça-feira, 19 de Março de 2024, 11:42 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 11h:42 - A | A

SEM AUTORIZAÇÃO

Advogado é condenado a indenizar juiz em R$ 30 mil por publicação de vídeo

Caso aconteceu na Primeira Vara Criminal de Rondonópolis, em sessão do Tribunal do Júri, em junho do ano passado

VANESSA ARAUJO
Da Redação

O advogado Rodrigo Pouso de Miranda foi condenado na última sexta-feira (15) a indenizar em R$ 30 mil o juiz Wagner Plaza Machado Junior, da Primeira Vara Criminal de Rondonópolis (212 km de Cuiabá). A Terceira Turma Recursal de Mato Grosso entendeu que as imagens haviam sido editadas e tiradas de contexto.

O juiz Wagner Plaza Machado Junior moveu a ação contra o advogado Rodrigo Pouso de Miranda depois da publicação de um vídeo em suas redes sociais das imagens da sessão do Tribunal do Júri ocorrida em junho do ano passado, na Primeira Vara Criminal de Rondonópolis.

No processo, o magistrado alegou que o advogado expôs a sua imagem e de outras pessoas sem a devida autorização, além de fazer cortes e tirar as imagens de contexto, ridicularizando o juiz e as pessoas que ali estavam.

“O Requerido realizou edições e cortes nos vídeos, para se ‘vangloriar’ e, consequentemente, ridicularizar a imagem do autor”, diz o documento.

O juiz Hildebrando da Costa Marques destacou o alcance das redes sociais dizendo que o conteúdo fica para ‘sempre’ e pode ser visto a qualquer momento por inúmeras pessoas, além da exposição.

“Ele saiu esculachando nas redes sociais, dizendo que o juiz foi arbitrário, fez isso, fez aquilo e expondo a situação, mas não mostrando as razões que o juiz deu na audiência para não permitir a filmagem, ou seja, aquela história de você mostrar só o seu lado da história e expor a pessoa com a sua visão dos fatos”, opinou o juiz Hildebrando da Costa Marques.

Inicialmente, o juiz pedia R$ 44 mil, mas os magistrados entraram em acordo após a sugestão do juiz Aristeu Dias Batista Vilella e fixaram o valor em R$ 30 mil. O processo ainda cabe recurso.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros