Terça-feira, 25 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

Economia Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018, 15:13 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018, 15h:13 - A | A

Bolsas da Europa fecham na maioria em baixa, mas Londres sobe

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

As bolsas europeias fecharam majoritariamente em queda, nesta quarta-feira, 24, em um quadro de maior cautela nos mercados em geral. Além disso, investidores monitoraram resultados corporativos. A praça londrina foi a exceção, com ações de exportadoras apoiadas pelo recuo da libra durante o pregão e o Barclays em destaque, após balanço que agradou.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,22%, em 353,27 pontos.

O quadro na economia global continuou a provocar certa cautela nos mercados acionários. Após a abertura em Nova York, a fraqueza do outro lado do Atlântico contribuiu para pressionar as bolsas europeias. Além disso, o governo da Itália manteve a posição de não ceder em sua meta de déficit orçamentário equivalente a 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) no próximo ano, apesar da pressão da União Europeia para que a reveja.

No Reino Unido, continuou no radar a questão do Brexit. A saída do país da UE gera cautela nos mercados, diante das incertezas sobre a relação futura. Hoje, a premiê Theresa May voltou a insistir que busca o melhor acordo possível para seu país, em breve declaração no Parlamento britânico sobre as negociações.

Na agenda de indicadores, o índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu de 54,1 em setembro a 52,7 na preliminar de outubro, na mínima em 25 meses, segundo a IHS Markit. Analistas previam 53,9.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,11%, em 6.962,98 pontos. Barclays se destacou em alta de 2,98%, após registrar alta no lucro no terceiro trimestre e mostrar otimismo sobre seus resultados. Ainda no setor bancário, Lloyds avançou 0,48%, mas entre as mineradoras Glencore recuou 0,62%.

Em Frankfurt, o índice DAX teve queda de 0,73%, a 11.191,63 pontos. Deutsche Bank caiu 4,76%, após registrar queda de 65% em seu lucro no terceiro trimestre, na comparação anual, com perda também de receita. Commerzbank cedeu 3,70% e Infineon Technologies teve baixa de 4,70%, entre os papéis mais negociados.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 recuou 0,29%, em 4.953,09 pontos. Entre os bancos franceses, Crédit Agricole caiu 2,13% e BNP Paribas teve queda de 2,31%, enquanto Total recuou 0,82%. Orange, na contramão, subiu 0,73% e Air France-KLM avançou 2,22%.

Em Milão, o FTSE-MIB fechou em queda de 1,69%, em 18.485,46 pontos. Os bancos italianos foram penalizados, como Banca Carige (-6,12%), Intesa Sanpaolo (-3,43%) e BPM (-4,76%). Já Saipem teve ganho de 6,35%.

Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 caiu 0,56%, a 8.677,40 pontos, na mínima do dia. Entre as ações mais negociadas, Santander recuou 1,41%, Banco de Sabadell caiu 3,30% e BBVA, 2,04%.

O índice PSI-20, da bolsa de Lisboa, fechou em queda de 0,01%, em 4.932,20 pontos. Altri caiu 2,24% e Banco Comercial Português teve baixa de 2,06%, mas Galp Energia subiu 0,60%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros