Cidades Quarta-feira, 01 de Junho de 2011, 11:43 - A | A

Quarta-feira, 01 de Junho de 2011, 11h:43 - A | A

EM MATO GROSSO

Vereadores e ex-prefeito presos por policiais da Delegacia Fazendária

São acusados de crimes de extorsão, formação de quadrilha e corrupção passiva

DA RFEDAÇÃO

Laércio Guidio/O Divisor
Vereadores e ex-prefeito ficarão presos no anexo da Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá

A Polícia Civil de Mato Grosso prendeu nesta quarta-feira (1º) cinco vereadores e o ex-prefeito de Alto Paraguai, cidade localizada a 220 km de Cuiabá, no médio-norte do Estado. O grupo é acusado de praticar crimes de concussão (extorsão cometida por funcionário público), corrupção passiva e formação de quadrilha.

As prisões foram feitas por agentes que investigam crimes fazendários e aqueles contra a administração pública. A operação foi batizada de “Alcaíde”, em alusão ao à autoridade máxima de um município.

O ex-prefeito de Alto Paraguai, Alcenor Alves, foi preso em Cuiabá. Os vereadores detidos em Alto Paraguai são: Jason Alves de Souza (presidente da Câmara Municipal e irmão do ex-prefeito Alcenor), Gilbert de Souza Lima, Nilton de Campos Luz, Aluisio Carvalho Júnior, Valdeci de Almeida Chagas.

Denúncia feita pelo prefeito de Alto Paraguai, Aldair José da Silval, apurada por policiais da Delegacia Fazendária, aponta que os vereadores e o ex-prefeito são acusados de cobrar propina para facilitar aprovação de projetos na Câmara Municipal. A exigência se iniciou em março.

A propina cobrada era em torno de R$ 500 para cada um dos vereadores e o ex-prefeito, valores que não foram pagos. O prefeito não concordou em pagar a propina, mas os vereadores que foram presos iniciaram processo de afastamento de Aldair, que resultou na saída dele por duas vezes do comando da prefeitura.

A acusação era de que o prefeito facilitava empresas de parentes em ganharem licitações. A denuncia foi feita por um morador, em abril. Nas duas vezes em que foi afastado, Aldair conseguiu retornar ao Executivo por meio de determinação judicial.

O plano era colocar o presidente da Câmara, Jason Alves, definitivamente no lugar de Aldair. O Jason seria “dirigido” pelo irmão e ex-prefeito Alcenor Alves.

Os vereadores acusados serão encaminhados ao anexo da Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, onde ficam detidas pessoas com cargo público ou de nível superior. O ex-prefeito vai para presídio comum. Os 6 estão com prisões preventivas decretadas pela Justiça em Alto Paraguai. 

As investigações, chefiadas pelos delegados Lindomar Aparecido Tofoli e Alana Cardoso, foram iniciadas em abril.

FICHA

O ex-prefeito Alcenor Alves é conhecido pela Polícia Federal. Ele foi preso em maio do ano passado durante a operação Asafe, que descobriu venda de sentenças no Judiciário de Mato Grosso. Alve é marido de Diane Vieira, que perdeu eleições em 2008 para o atual prefeito. O ex-gestor de Alto Paraguai é acusado de fazer intermediação da esposa com um desembargador, acusado de receber dinheiro.

Diane entrou com recurso para cassar o prefeito por compra de votos. O voto do desembargador teria sido comprado pelo casal. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros