Cidades Quinta-feira, 28 de Abril de 2011, 11:22 - A | A

Quinta-feira, 28 de Abril de 2011, 11h:22 - A | A

FORA DO SUFOCO

Três categorias fecham acordos salariais com o Governo do Estado

Profissionais da área instrumental, saúde, meio ambiente e e desenvolvimento econômico estão motivados

Mayke Toscano/Hipernotícias
Servidores da área instrumentale - agora estão fora da pressão
Três das setes categorias prioritárias do Governo já concluíram suas negociações em busca da reestruturação salarial junto à Secretaria de Administração (SAD). Depois de semanas se reunindo, fazendo cálculos em busca de um estudo de impacto na folha salarial do governo, poder Executivo e servidores começam a sentir certo alívio.

 

 

Na segunda-feira (25) servidores da Saúde e Meio Ambiente, chegaram a um consenso com o Governo. Colocaram a proposta de reestruturação salarial em 8% para nível superior, 17% para nível médio e 17% para apoio. A presidente do Sindicato, Aparecida Silva Rodrigues, disse que foi um alívio chegar a um acordo antes do prazo final para ser aprovado na Assembléia Legislativa.

Na quarta (27) o Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig), finalmente chegaram a um acordo. O presidente do Sinpaig, Edmundo Leite, preferiu não falar em percentual, mas  deixou claro que não foi um acordo que a categoria desejava. "Eu não vou falar em números porque foi um acordo que fizemos com o governo, mas vamos retomar as negociações ano que vem, para restabelecermos as tabelas em luta pela carreira”. Edmundo conclui que está satisfeito com a postura da categoria “sempre mantendo o diálogo”. A reivindicação inicial da categoria era 85% para agentes e auxiliares e 37% para técnicos. 

Servidores do Desenvolvimento Econômico Social também estão com as negociações quase concretizadas. A categoria foi na esteira da área instrumental e fizeram proposta unificada, falta apenas, o sindicato encerrar em assembléia geral a proposta. Segundo Aladir Albuquerque, um dos diretores do Sindicato,  a negociação foi a melhor de todas. “Poderíamos ter alcançado melhor, mas saímos vitoriosos. Masa luta vai continuar”. Segundo Aladir Albuquerque, no próximo ano a luta dos servidores será pela isonomia salarial, cujo objetivo é fazer com que todos os servidores das secretarias, respeitando tempo e capacitação, tenham salário igual.

Já os servidores do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) sentarão às 16h desta quinta (28) com o secretario César Zílio (Administração). Diane Dias, presidente do sindicato, disse que aceitou a tabela de 20% para a reestruturação salarial.  Porém, há ressalvas na contabilidade dos índices de valorização e qualidade proposto pelo governo.

Além do Indea, restam fechar a proposta com o Governo os profissionais do Grupo TAF - Tributação, Arrecadação e Fiscalização, da Secretaria de Estado de Fazenda, Sistema Prisional e Serviços de Trânsito.

SAD

A Secretaria de Administração informou, por meio de sua assessoria que as negociações estão entre os percentuais de 20 a 70%. Esses percentuais são aplicados de acordo com cada especificação do servidor.

Os especialistas da SAD terão muito trabalho nos próximos dias, porque os valores de cada porcentagem são colocados em uma tabela que cruza informações com o tempo de trabalho em relação a capacitação de cada profissional. A cada três anos o servidor muda de estágio, atribuindo este tempo ao valor de seus salários.

Além das propostas, todas as 25 categorias do Estado, passam a receber a partir de maio um acréscimo de 6.47% referente ao Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC).

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros