Sábado, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,38
euro R$ 5,76
libra R$ 5,76

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,38
euro R$ 5,76
libra R$ 5,76

Cidades Domingo, 19 de Maio de 2024, 08:00 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 19 de Maio de 2024, 08h:00 - A | A

ENCHENTES E AFINS

Governo de Mato Grosso assegura ter recursos necessários em casos de catástrofes ambientais

Somente nove municípios do Estado têm plano de contingência contra desastres cadastrados na Defesa Civil nacional

JOLISMAR BRUNO
Da Redação

O governo de Mato Grosso afirmou ter “recursos suficientes” para ações de respostas em casos de catástrofes ambientais, como as registradas no Rio Grande do Sul, por meio da Rede de Proteção e Defesa Civil do Estado. Recentemente, um levantamento da Casa Civil Federal apontou que de 40 municípios de Mato Grosso monitorados pela Secretaria Especial de Articulação, 15 são suscetíveis a ocorrências de deslizamentos, enxurradas e inundações. A capital Cuiabá aparece entre as cidade. Já em Cáceres (218 km de Cuiabá), cidade atingida por enchentes em fevereiro deste ano, os 7 mil moradores ainda vão começar a receber donativos para reconstruir os lares atingidos com dinheiro do governo federal, que destinou R$ 2.680.000 ao município. 

LEIA MAIS: monitoramento aponta que 15 municípios de MT estão suscetíveis a desastres ambientais

A resposta foi enviada pela Defesa Civil do Estado ao HiperNotícias. O órgão estadual informou ainda que "realiza o mapeamento e monitoramento de áreas de risco no Estado e repassa aos municípios, que são responsáveis pela elaboração dos planos de contingência, os alertas e dados catalogados".

Contudo, dos 141 municípios de Mato Grosso, somente nove têm plano de contingência cadastrado no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), ferramenta da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec). Os municípios que têm o documento são Alta Floresta, Aripuanã, Cáceres, Cuiabá, Nova Santa Helena, Novo São Joaquim, Paranatinga, São Félix do Araguaia e Sorriso. A informação foi divulgada em levantamento realizado pela agência 'Fiquem Sabendo', com base em informações obtidas por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

LEIA MAIS: Somente nove municípios de Mato Grosso têm plano de contingência de desastres

Apesar de Cáceres ser uma das cidades que têm o plano, em fevereiro deste ano, o município enfrentou fortes chuvas que causaram enchentes em 21 bairros, afetando 7 mil pessoas. Além disso, cerca de 100 casas foram danificadas. A Defesa Civil municipal informou que a situação climática, com incidência de vendaval, favoreceu a ocorrência da enchente na cidade.

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso destinou R$ 300 mil e a Defesa Civil Nacional, R$ 2.680 milhões, por meio do decreto de emergência e calamidade pública que foi reconhecido. Os donativos vão começar a ser entregues a partir do dia 27 desde mês, segundo informou o Defesa Civil do município.

LEIA MAIS: Relatório da Defesa Civil aponta que situações climáticas favoreceram enchente em Cáceres

"Foram comprados todos os donativos [sacolão, colchão, travesseiro, lençol, kits higiene e limpeza] e, a partir do dia 27 vamos começar as entregas para populção. Foi feito um cadastro nos 21 bairros que foram atingidos e alguns casos isolados que também tivemos. Estamos nos preparando, junto com a Assistência Social do município, que nos ajudou em todo esse processo [cadastramento das famílias atingindas], juntamente com o Corpo de Bombeiros para começar as entregas", explicou Cristiano Barros, coordenador da Defesa Civil de Cáceres, para a reportagem. Nesse período, os moradores contam com doações. 

Mas, não somente Cáceres registra enchentes ou alagamentos. Sorriso (397 km de Cuiabá), Chapada dos Guimarães (62 km de Cuiabá) e a própria Capital tiveram episódios de enchentes ou alagamentos nos períodos chuvosos. Situação que coloca em alerta o Estado para que catástrofes maiores, como a vivenciada no Rio Grande do Sul, não ocorra em Mato Grosso.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros