Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Cidades Sexta-feira, 16 de Setembro de 2016, 16:45 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 16 de Setembro de 2016, 16h:45 - A | A

APRENDIZ

Gaeco prende novamente nesta tarde o ex-vereador João Emanuel

DA REDAÇÃO

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) prendeu há pouco o ex-presidente da Câmara de Vereadores da Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

joao emanuel CCC

João Emanuel foi conduzido em caminhonete do Gaeco para o Centro de Custódia

Ele chegou às 17h25 no Centro de Custódia acompanhado de três policiais do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com uma camiseta branca e short estilo samba canção. Ele também levou duas peças de roupas em uma sacola e está andando normalmente, diferente do dia que foi fazer exames no IML. 

 

João fez exames de corpo delito e foi levado rapidamente para o Centro de Custódia. Ele deve inicialmente ficar encarcerado na cela de Permínio Pinto, que foi preso devido possíveis irregularidades na pasta da Secretaria de Educação.  

 

Alan Cosme/HiperNoticias

joao emanuel CCC

Ele foi levado de apenas de bermuda e camisa social; em uma sacola ele levava mais algumas peças de roupa

De acordo com o Gaeco, a prisão preventiva foi decretada nos autos da ação penal resultante da operação Aprendiz, em virtude da reiterada prática criminosa do ex-parlamentar. Esta é a terceira vez em que João Emanuel é preso, segunda pelo Gaeco. A primeira prisão ocorreu em março de 2014.

 

Outros três pedidos de prisão contra João Emanuel estão sob análise, além da prisão domiciliar que ele estava cumprindo referente a Operação Castelo de Areia.

 

Ele se encontrava em prisão domiciliar por estar se recuperando de um procedimeno cirúrgico.  

 

A Operação Castelo de Areia investiga  organização que aplicava golpes oferecendo falsos empréstimos por meio de uma empresa de fachada, identificada Grupo SOY. João Emanuel é acusado de compor a quadrilha e ser um dos mentores do esquema.

 

"O crime acontecia da seguinte forma: o João Emanuel oferecia empréstimos altíssimos para empresários, pecuaristas e agricultores. Porém, para obter o empréstimo as vítimas teriam que depositar um valor como garantia. 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

joao emanuel CCC

 

Nesse mesmo processo, denominado Operação Castelo de Areia, o dono da empresa Soy, Walter Dias Magalhães, em depoimento, falou que João Emanuel planejava matar a juíza Selma Arruda. Ele contaria com a ajuda do presidiário Sandro Louco, líder do Comando Vermelho, em Mato Grosso. O motivo do crime seria as dificuldades que a magistrada estaria colocando no seu trabalho como advogado. 

 

Por conta deste crime, o Ministério Público denunciou o ex-vereador João Emanuel Moreira Lima; o juiz aposentado Irênio Lima Fernandes (pai do ex-vereador); os empresários Walter Dias Magalhães Júnior, Shirlei Aparecida Matsouka Arrabal e Marcelo de Melo Costa; o advogado Lázaro Roberto Moreira Lima (irmão do ex-parlamentar); o contador Evandro José Goulart; e o comerciante Mauro Chen Guo Quin. O processo tramita na Vara Especializada Contra o Crime Organizado da Capital.

 

Aprendiz 

 

João Emanuel também foi preso, pela primeira vez, sob a acusação de chefiar uma organização criminosa que atuava em crimes de falsificação, estelionato, corrupção e grilagem de terras. De acordo com as investigações do Gaeco, que desencadeou a "Operação Aprendiz" no final de 2013, João Emanuel estaria envolvido em um esquema de “grilagem” de terras.

 

Conforme os promotores do Gaeco, mesmo após a deflagração da Operação Aprendiz, que desbaratou um esquema do ex-vereador na Câmara Municipal de Cuiabá.

 

Operação Assepsia

 

O ex-vereador foi denunciado pelo MPE, e mais nove pessoas, por um esquema de venda de sentença organizado para conseguir a soltura de narcotraficantes internacionais da família Pagliuca.

 

Atualizada às 16h55 e 17h37

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Álbum de fotos

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros