Sexta-Feira, 20 de Março de 2020, 09h:03

Tamanho do texto A - A+

Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza começa nesta segunda

Servidores da Saúde estão sendo capacitados para evitar aglomerações e risco de coronavírus

Por: REDAÇÃO

Seguindo o calendário do Ministério da Saúde – MS, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Cuiabá dará início a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra influenza nesta segunda-feira (23) e segue até 22 de maio.

291386 - DSC_0185.jpg


Neste ano, a Campanha que normalmente é realizada na primeira quinzena de abril, foi antecipada pelo governo federal como estratégia para diminuir a quantidade de pessoas gripadas e, com isso, ajudar no diagnóstico de possíveis casos de coronavírus. Frente ao tema, a Secretaria de Saúde de Cuiabá capacitou durante toda essa semana os servidores das regionais Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural apresentando dentre outros o informe técnico da campanha e orientando sobre como evitar aglomerações nas unidades de saúde, durante o período de vacinação.

Ainda considerando esses cuidados, a vacinação será dividida em três fases: A 1ª de 23/03 a 16/04, com a vacinação para os idosos (60 anos e mais), profissionais da Saúde pública e privada. 2ª fase de 16/04 a 09/05  professores de escolas publicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, crianças de seis meses a menores de 06 anos, gestantes e puérperas (mulheres de até 45 dias após o parto) e povos indígenas. 3ª fase de 09 a 22/05 adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos.  

Em todo Brasil foram disponibilizadas 75 milhões de doses e o objetivo é atingir 90% de cada um dos grupos prioritários.  A vacina previne contra três tipos de influenza: influenza A H1N1, influenza A H3N2 e Influenza B.

SINTOMAS, PREVENÇÃO E ORIENTAÇÃO

Entre os sintomas da gripe estão febre alta, dor muscular, dores de cabeça, na garganta e coriza. Além da vacinação, as orientações para evitar o vírus é lavar as mãos com frequência, usar lenço para a higiene do nariz, cobrir o rosto no momento do espirro, evitar compartilhar objetos de uso pessoal e tomar cuidado com o contato com pessoas que tenham adquirido o vírus.

O vírus usado na vacina é “inativado”, não podendo gerar uma gripe e a imunização evita entre 32% e 45% o número de hospitalização por pneumonia e entre 40% e 75% as mortes por complicações resultantes do vírus.

A imunização é contraindicada para pessoa com alergia a ovo, que devem procurar o médico para orientações. A reação em geral ocorre com dor no local da injeção, sem provocar efeitos colaterais maiores. De acordo com o Ministério da Saúde, não há risco de fazer a vacinação contra e a febre amarela e Influenza. (Trecho com informações do MS e Agencia Brasil).

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto