Sábado, 13 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

Brasil Sábado, 15 de Junho de 2024, 12:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sábado, 15 de Junho de 2024, 12h:15 - A | A

Prefeitura assina decreto de regulamentação da outorga em São Paulo e afasta risco de gargalos

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

A Prefeitura de São Paulo assinou, na sexta-feira, 14, o decreto de regulamentação da outorga onerosa, contrapartida financeira paga ao município pelas empresas interessadas em construir edificações acima dos limites construtivos básicos definidos pelo plano diretor.

A medida era esperada pelas construtoras e incorporadoras da cidade de São Paulo, que temiam um gargalo no lançamento dos próximos projetos imobiliários. O processo de licenciamento havia sido paralisado nos últimos meses até que a atualização das normas fosse concluída.

O presidente executivo do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Ely Werthein, afirmou que a conclusão do decreto afastou o risco de gargalos. "O assunto está superado. Não vamos correr risco de represamento", disse, em conversa com o Broadcast.

Em nota, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento informou que a regulamentação era necessária porque houve mudanças na forma de aplicação do cálculo da outorga onerosa após a revisão do Plano Diretor e da Lei de Zoneamento, ambas ocorridas em 2023 e 2024, respectivamente.

O cálculo da outorga é realizado com base em fórmulas definidas na regulamentação a partir da área do terreno, área construída e valor do metro quadrado. Os recursos arrecadados com a outorga onerosa têm como destino o Fundo de Desenvolvimento Urbano (Fundurb) e são utilizados na implantação de programas de habitação social e qualificação da mobilidade.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros