Domingo, 02 de Agosto de 2020, 12h:36

Tamanho do texto A - A+

Juju Salimeni fala sobre depressão: “Não fazia nada com prazer”

Por: METRÓPOLES

Juju Salimeni usou a função stories do Instagram, nessa quinta-feira (31/7), para falar sobre o período em que descobriu que estava com depressão. De acordo com a influencer, ela foi diagnosticada há quatro anos com a doença e desde então faz acompanhamento psicológico.

Reprodução

Juju salimeni

 

“Eu passei por depressão, ansiedade e crises de pânico. Começou com crises de ansiedade por causa de estresse, depois foi desenvolvendo para uma síndrome do pânico, que durou por muito tempo, e quando eu dei por mim eu já estava com depressão”, explicou.

Juju contou que desde o diagnóstico, há cerca de quatro anos, faz acompanhamento psiquiátrico e toma remédios para o controle da ansiedade. “Eu não sabia que era depressão, eu não entendia muito bem o que acontecia comigo. Eu tinha um cansaço extremo, acordava cansada, eu só fazia as minhas tarefas por obrigação”, relatou.

“Eu não fazia nada com prazer e tinha um sono absurdo. Eu fazia as coisas e voltava para casa. Saia para trabalhar e não via a hora de chegar em casa para deitar na cama. O único momento que eu me sentia tranquila era na cama e no escuro”, completou.

Nos stories, a influencer disse ainda que pode ter sido mal interpretada na época. Ela revelou que tinha bastante dificuldade de encontrar e lidar com outras pessoas. “Eu ia para um evento e tinha 300 pessoas para tirar foto e aquilo era muito difícil para mim porque eu não queria ver e nem encontrar as pessoas. Muitas vezes eu não consigo disfarçar, eu transpareço muito o que eu estou sentindo”, revelou.

Por fim, Salimeni afirmou que a doença também afetou sua vida privada, o que a fez se questionar várias vezes sobre os motivos que levaram a não ficar bem. “Muitas das pessoas que estão próximas da gente são as que fazem a gente acreditar que somos o problema, então a gente não entende”, afirmou.

“O problema não é você, você simplesmente está em uma condição diferente da que você deveria estar. É uma doença e precisa ser tratada com respeito, medicamentos e profissionais”, concluiu.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas