Terça-feira, 21 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

Política Sábado, 09 de Julho de 2016, 12:11 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sábado, 09 de Julho de 2016, 12h:11 - A | A

DECISÃO TÉCNICA

"Não é só porque ele é deputado que terá tratamento diferenciado", responde Rogers

PABLO RODRIGO

O secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas, rebateu as críticas do deputado estadual Pery Taborelli (PSC) dizendo que o parlamentar recebeu o mesmo tratamento que qualquer cidadão, quando o Estado negou escolta à sua família.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

rogers jarbas

 Segundo o secretário, a decisão foi técnica e Taborelli tem todo direito de criticar

"Com todo respeito ao deputado Pery Taborelli, mas o que ele pensa ou deixa de pensar não me interessa. Nós fizemos o melhor por ele sua família, assim como a nossa equipe, os nossos policiais fazem com qualquer cidadão. Não é só porque ele é deputado que terá tratamento diferenciado", disse Jarbas, em entrevista ao HiperNotícias neste sábado (9).

 

Taborelli pediu escolta na tribuna da Assembleia e foi atendido pelo deputado Guilherme Maluf (PSDB), que encaminhou requerimento à Sesp. Nesta sexta (8), um ofício de Rogers chegou à Assembleia negando a segurança. Em resposta, Taborelli chamou o secretário de "irresponsável" e pediu sua exoneração. 

 

Rogers explicou que a negativa do pedido de escolta policial foi baseada no trabalho do serviço de inteligência e que o deputado tem o direito de criticar, mas "a nossa decisão é técnica. E se ele achou errada e quer criticar, tudo bem. É um direito dele. Mas eu só devo satisfação ao governador Pedro Taques".

 

Considerando os apontamentos da investigação conduzida pela delegada Jannira Laranjeira, que também foi criticada pelo parlamentar, o secretário ainda defendeu toda a sua equipe, alegando que a Segurança Pública é feita de maneira compartilhada.

 

"Quando o deputado critica o nosso trabalho, ele não está só me atacando, mas sim toda nossa equipe, todos os policiais civis e militares. A nossa gestão é compartilhada. Com o comando das polícias militar e civil, com o Corpo de Bombeiros, com o nosso serviço de inteligência. Tudo é compartilhado. Então, o deputado está atacando centenas de pessoas que são sérias e dão o seu melhor para Mato Grosso e a população. E o cargo que exerço pertence ao governador. Só ele pode definir se permaneço", disse.

 

Quanto às críticas do deputado contra a condução da Segurança de Estado de Segurança Pública, Jarbas lembrou que os índices de homicídio e roubo vêm caindo desde que ele assumiu a Pasta.

 

"Se o deputado analisar os dados, verá que os índices de homicídio e roubo estão caindo. Se analisarmos a cidade do deputado, que é Várzea Grande, a taxa de homicidio caiu em 80% no municipio só entre abril e maio deste ano. Estamos focados em nosso trabalho. Sei que precisamos melhorar, mas a nossa equipe é competente e estamos reduzindo a criminalidade", finalizou.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Carlos Nunes 09/07/2016

Pois é, como dizia aquele ditado bem antigo: para os amigos do rei tudo, para os opositores nada. Será que quem sofresse atentado fosse, por exemplo, o WS, ele agora não teria toda a proteção policial do mundo? Pelo menos por um certo tempo...Seguro morreu de velho, outro ditado bom...se o Taborelli não estivesse armado e reagisse, é possível que a esta hora já morasse na cidade dos pés juntos, o cemitério. Afinal de contas os deputados são os representantes do povo; o que acontece com um deputado de mal significa que o povo fica com a pulga atrás da orelha, e pensa: se o deputado não tem proteção policial, e os simples cidadãos tem? No mínimo esse atentado contra o deputado é suspeito prá burro...esse negócio que os bandidos queriam assaltar a casa ao lado, colou prá quem? Os bandidos tem olheiros a beça, planejam todos os crimes nos mínimos detalhes; foi coincidência o carro com a família do Taborelli estar chegando naquela hora, naquele lugar?

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros