Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Política Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018, 17:22 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018, 17h:22 - A | A

EM 1º TURNO

Assembleia Legislativa aprova projeto que prevê prestação de contas do MPE

LEONARDO HEITOR

A Assembleia Legislativa (ALMT) aprovou por unanimidade, em primeiro turno, na manhã desta quarta-feira (21), o Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/2018, que prevê que o Ministério Público Estadual (MPE) preste contas aos deputados estaduais regularmente.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

plenário da assembleia legislativa de MT

 

De acordo com o texto do PLC, de autoria de lideranças partidárias do Legislativo estadual, o MPE terá que encaminhar relatórios de suas atividades contando, inclusive, com evolução dos custos, entre uma série de outras exigências.

 

"Encaminhar à Assembleia Legislativa, relatório trimestral e anual de suas atividades, apresentando, no caso do relatório anual, a evolução dos custos, do controle e da sua eficiência, eficácia e economicidade. Encaminhar a prestação de contas do Ministério Público ao Poder Legislativo, mensalmente e anualmente, por meio de balancetes encaminhados nos 30 dias seguintes ao encerramento do mês e balanço geral no prazo de 60 dias da abertura da sessão legislativa”, diz o texto.

 

O projeto seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça da ALMT e, caso seja aprovado, voltará ao Plenário, onde será votado novamente. Para passar em segundo turno, o PLC deverá ter maioria simples entre os parlamentares, ou seja, 13 deles votarem favoravelmente. 

 

Caso seja aprovado, o projeto segue para ser sancionado ou não pelo Governo do Estado. Em entrevistas recentes, o procurador-Geral de Justiça, Mauro Curvo, licenciado do cargo momentaneamente, afirmou que o PLC seria inconstitucional e que caberia a ele a iniciativa de propor uma alteração na Lei Orgânica do Ministério Público.

 

A Assembleia Legislativa e seus parlamentares  foram alvos, recentemente, de várias operações deflagradas pelo MPE, como a Ventriloquo, Bereré, Bônus, Deja Vu, entre outras. Efetivações irregulares de servidores pela Casa de Leis também estão sendo investigadas pelo órgão ministerial.

 

Em contrapartida, a ALMT instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na emissão das cartas de créditos pelo órgão ministerial. Quem denunciou o fato foi o ex-secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Éder de Moraes Dias, durante as investigações da Operação Ararath.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros