Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Polícia Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 15:57 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 15h:57 - A | A

PRESOS NESTA TERÇA

Sequestradores do pai de prefeito miravam R$ 28 milhões de emendas parlamentares, diz delegado

Na época do crime, o prefeito de Jangada, Rogério Meira (PSD), havia recebido o montante, do qual os bandidos queriam R$ 7 milhões

JOLISMAR BRUNO E SABRINA VENTRESQUI
DA REDAÇÃO/DO LOCAL

O delegado da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Antenor Pimentel, disse que os 10 criminosos envolvidos no roubo e sequestro do pecuarista Edson Joel de Almeida Meira, de 57 anos, queriam dinheiro de uma emenda parlamentar paga ao município de Jangada (75 km de Cuiabá). A vítima é pai do prefeito da cidade, Rogério Meira (PSD). Na época do crime, a prefeitura tinha recebido R$ 28 milhões em emenda do governo federal. Segundo as investigações, a ação criminosa foi "compartimentada" e cada envolvido desempenhava uma função. Dez deles foram presos nesta terça-feira (21).

LEIA MAIS: polícia prende 10 envolvidos no roubo e sequestro do pai do prefeito de Jangada

De acordo com o delegado, apenas alguns integrantes do grupo tinham conhecimento do objetivo do bando. Apesar de não terem explicado como chegariam ao dinheiro das emendas, a intenção, conforme apontaram as investigações, é que fossem subtraídos, ao todo, R$ 7 milhões do total de R$ 28 milhões pagos pelo governo federal. 

Conforme o delegado, na ação criminosa, toda uma estratégia foi montada para a execução do sequestro. Contudo, a vítima conseguiu escapar dos criminosos do cativeiro em que estava e foi encontrado nas proximidades da comunidade Rancharia, no município de Nossa Senhora do Livramento (38 km de Cuiabá). 

Posteriormente, os policiais tiveram acesso ao cativeiro e, partir, de então deram início as investigações.

"A vítima informou que tinha fugido, fato que foi confirmado na investigação. Chegamos no cativeiro e dali começou a se descobrir quem eram os integrantes do grupo. Em seguida, obtivemos as quebras de sigilo dos celulares qapreendidos com os negociadores. As prisões temporárias ocorrem também há um mês. [As diligências] não foram divulgadas porque estávamos finalizando as investigações. Ao final, a ação culminou  na Operação Efeito Dominó e no indiciamento de 12 pessoas", disse o delagado. 

O CRIME

A ação criminosa ocorreu na madrugada de 22 de outubro passado, em uma fazenda na zona rural de Jangada. O grupo de sequestradores invadiu a propriedade e ameaçou, com emprego de armas de fogo, os funcionários do local. Depois, as vítimas foram amarradas. Os criminosos ficaram aguardando o proprietário, que só chegou à fazenda ao amanhecer. Em seguida, Edson Joel de Almeida Meira foi colocado em seu veículo e levado a um cativeiro, de onde os criminosos passaram a exigir de familiares o resgate para liberação da vítima. 

Durante as primeiras diligências para esclarecer o crime, a equipe da GCCO localizou o pecuarista nas proximidades da comunidade Rancharia, no município de Nossa Senhora do Livramento. A vítima conseguiu escapar do local onde foi mantida em cativeiro e caminhou até a comunidade, onde a equipe da GCCO a encontrou.

No mesmo dia à tarde, a equipe policial prendeu em flagrante três envolvidos no crime, nas cidades de Nova Olímpia e Nova Marilândia. A primeira a ser presa, em Nova Olímpia, foi uma mulher identificada como ‘testa de ferro’ na empreitada criminosa. Ela emprestou sua conta bancária para receber valores extorquidos da família da vítima. Na sequência, a GCCO prendeu um casal, coautor do sequestro e que agiu como interlocutor para ‘liberar’ a vítima. 

LEIA MAIS: Pai do prefeito de Jangada sequestrado em propriedade rural é libertado do cativeiro

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros