Terça-feira, 21 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Polícia Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 21:17 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 21h:17 - A | A

EM CONFRESA

Polícia prende homem que agredia companheira há um ano por não aceitar término

Vítima foi agredida na região dos olhos e nas pernas e teve sangramento em razão das lesões

DA REDAÇÃO

Um homem que não teve a identidade revelada foi preso nesta quinta-feira (18) por agredir há cerca de um ano a companheira, pois não aceitava o término do relacionamento. A prisão ocorreu em Confresa (1.160 km de Cuiabá). O suspeito já tinha ameaçado a vítima de morte e matado três cães da mulher. 

A ocorrência teve início durante a madrugada, quando a polícia recebeu inúmeras denúncias de que a mulher estava sendo agredida em uma residência, no bairro Aeroporto, pelo companheiro. Os policiais foram até o endereço, mas não encontraram a vítima. Ela já tinha ido procurar a delegacia.

Aos policiais, ela informou que tem o relacionamento de aproximadamente três anos e que queria se separar do homem. Por este motivo, há cerca de uma ano, ela vinha sofrendo agressões físicas do suspeito.

Ainda segundo a vítima, as agressões físicas têm ocorrido de forma recorrente e, além disso, ele a insulta com xingamentos e palavras de baixo calão. Ela havia sido agredida na região dos olhos e nas pernas e teve sangramento em razão das lesões.

O homem foi conduzido à Delegacia de Confresa, onde foi interrogado e foi autuado pelos crimes de lesão corporal e cárcere privado no âmbito doméstico, sendo posteriormente encaminhado para a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros