Sábado, 13 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

Polícia Quinta-feira, 27 de Outubro de 2022, 17:04 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 27 de Outubro de 2022, 17h:04 - A | A

SERIA DE FACÇÃO RIVAL

Corpo de jovem sequestrado é encontrado com mãos amarradas e sinais de tortura

Cadáver foi achado nos fundos de um cemitério de Marcelândia. Durante checagem do nome das mulheres envolvidas na morte, que teria sido cometida por pertencerem à facção concorrente, foi encontrado um mandado de prisão contra uma delas

AMANDA DIVINA
Da redação

O corpo do jovem de 28 anos, Ronas Ariel Chaves Lucas, foi encontrado com as mãos amarradas e sinais de tortura nos fundos de um cemitério da zona rural da cidade de Marcelândia (a 697 km de Cuiabá), na última quarta-feira (26). Ele teria sido assassinado por duas mulheres por supostamente fazer parte da facção criminosa rival a das duas.

 

Reprodução

Ronan

 

De acordo com o boletim de ocorrência, Ronas desapareceu no último domingo (23). Três dias depois, equipes de policiais civis e militares realizaram buscas na região para localizarem a vítima.

O rapaz foi sequestrado próximo ao campo Milton Soares e colocado no próprio veículo.

Durante as rondas, os agentes encontraram uma mulher que estaria envolvida no desaparecimento do rapaz. Com ela, os policiais encontraram porções de drogas.

Segundo as informações, ela se preparava para fugir da cidade com a comparsa. 

Durante checagem do nome de uma das mulheres, os policiais localizaram um mandado de prisão por tentativa de homicídio expedido pela Comarca de Feliz Natal.

Ela declarou que a vítima teria sido morta porque estaria ligada a uma facção rival. Confessou ainda que o jovem foi morto após ter sido torturado.

As duas mulheres foram encaminhadas à delegacia da Polícia Civil.

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros