Sexta-Feira, 31 de Julho de 2020, 14h:14

Tamanho do texto A - A+

Geradores de energia: Principais Aplicações

Por: DA REDAÇÃO

A energia elétrica é um dos insumos fundamentais para atender às necessidades mais básicas da vida, seja no conforto de casa, no entretenimento ou no trabalho.

Reprodução

Rede de energia

Pode-se dizer que a evolução da sociedade está diretamente atrelada ao desenvolvimento das fontes de energia que surgiram ao longo do tempo.

Uma invenção do século 19 ofereceu opção para a geração que transformava matéria química em energia por meio de pilhas e baterias, além de abrir as portas para os consequentes avanços tecnológicos que permitiram conceber os grupos geradores a diesel.

A partir daí, foi possível converter a energia mecânica em elétrica e ampliar suas possibilidades de utilização criando formas portáteis e mais potentes do que as existentes na época.

A princípio rudimentar, a nova fonte energética foi aperfeiçoada a partir do empenho de diversos estudiosos e pesquisadores até se chegar aos equipamentos atuais, que oferecem energia temporária de forma eficaz e segura.

O gerador de Faraday e o dínamo de Henry

Há muito tempo já eram feitas experiências sobre eletromagnetismo. Por volta de 641 a.C., o cientista Tales de Mileto friccionou uma pedra de âmbar com um pano e demonstrou a atração de corpos leves e pequenos, como fios de cabelos.

A primeira máquina eletrostática foi desenvolvida em 1663 pelo alemão Otto von Guericke e aperfeiçoada em 1775 pelo suíço Martin Planta.

Em 1820, o dinamarquês Hans Christian Oersted descobriu que, ao circular corrente elétrica em um fio condutor, gerava um campo magnético ao redor do condutor.

Esses resultados impulsionaram outros marcos tecnológicos. O primeiro deles em 1831, quando o inglês Michael Faraday construiu um Gerador Elétrico Experimental. O sistema era composto de um disco de cobre que girava no campo magnético formado pelos polos de um ímã em formato semelhante à ferradura de cavalo. Ao girar a manivela, o movimento contínuo do disco produzia corrente elétrica.

Em 1832, o norte-americano Joseph Henry produziu um aparelho chamado dínamo. O protótipo era semelhante ao de Faraday, com a diferença de que o movimento das águas fazia girar um eixo onde se localizava um ímã. Assim, gerava corrente contínua que convertia energia mecânica em energia elétrica.

A partir deles, surgiram os desdobramentos e aperfeiçoamentos sobre geradores de energia nas pesquisas e invenções de Charles P. Steinmetz, James Bowman Lindsay, Joseph Swan, Thomas Edison, Edward Weston, Nikola Tesla, John Hopkinson e Charles Francis Brush.

Houve invenção da lâmpada elétrica e a instalação de um sistema prático de produção e distribuição de corrente elétrica. A partir de pequenos geradores, foram construídos alternadores e dínamos de pequena potência e, finalmente, foram obtidos geradores comercialmente aproveitáveis.

As principais aplicações dos geradores

Onde a energia se faz necessária um gerador pode ser útil para dar suporte, ou mesmo essencial para manter o fornecimento de energia.

Esses equipamentos são obrigatórios, pela legislação brasileira, em hospitais por exemplo. Fazem parte do planejamento de empresas de construção civil, indústrias, atividades de mineração, usinas termoelétricas, supermercados, no comércio, grandes shows e festivais.

Servem para atendimento emergencial, a partir da criação de planos de contingência e também podem ser usados como stand-by, acionados, automaticamente ou não, quando há falta da energia principal.

Geradores de energia podem suprir a necessidade de aumento de demanda, temporário ou não, que a concessionária não consiga atender prontamente; e podem diminuir o custo com o consumo de energia oficial durante o horário de pico.

E ainda é solução para os locais onde há problemas de abastecimento ou não existe uma rede de distribuição para empresas e moradores que dependem de fornecimento contínuo.

Existem diferentes modelos de geradores, no entanto, os mais comuns são aqueles capazes de gerar energia elétrica por meio da queima de combustíveis, como diesel, gasolina e gás natural.

O ideal é contar com empresas especializadas que irão ajudar a definir  o equipamento mais adequado para a necessidade de cada cliente, além de indicar os modelos mais novos, compactos, que emitam poucos sons e ofereçam alto nível de eficiência em consumo de energia.

Por que alugar um gerador?

A principal razão para optar pela locação de geradores é a facilidade de poder deixar o serviço sob os cuidados da empresa especializada, que fica responsável por atender a todas as demandas decorrentes do fornecimento.

Algumas empresas especialistas oferecem o formato EaaS – Energy as a Service, ou energia como um serviço, o que vai além da entrega ou aluguel de equipamentos.

Na modalidade "Turnkey", a empresa contratada centraliza todo o processo, se encarregando de todas as fases do trabalho: transporte, instalação, operação e manutenção dos equipamentos. O cliente conta com a assessoria técnica de profissionais qualificados e apoio adequado para as manutenções periódicas que vão permitir o bom desempenho dos equipamentos. 

Opções de grupos geradores para aluguel

Um gerador de até 100 kVA é ideal para aplicações em espaço reduzido e se destaca pelo baixo consumo de combustível. O tanque pode chegar a até 100 litros e a autonomia a 13 horas. Pode abastecer condomínios com até 20 apartamentos, ser usado em turnos de trabalhos prolongados, obras e eventos.

Os geradores entre 100 kVA e 300 kVA também podem ser aplicados em turnos de trabalho prolongados, pois apresentam tanques com capacidade para até 200 litros.    São silenciosos e têm autonomia de até 13 horas, sem reabastecimento.

Já os aparelhos entre 300 e 750 kVA estão aptos a atuar em situações de curta duração, em necessidades emergenciais ou no caso de longos períodos em locais onde a energia não pode ser interrompida. Seu tanque tem capacidade de até 1.000 litros e são configurados para operar em paralelo e atender projetos de demanda elevada (MVA).

Para locais com muita demanda energética, como obras da construção civil e aplicações de grande porte, as opções são os geradores compreendidos entre 750 e 1.000 kVA. Estes são carenados e o tanque comporta até 1.000 litros.

Para o caso de projetos de grande porte, como mineração, há os geradores compreendidos entre 1.000 e 1.400 kVA, que comportam até 2.000 litros e são silenciosos durante a operação. 

As maiores dimensões e peso do mercado estão nos geradores acima de 1.400 kVA são os mais viáveis para aplicações em projetos de enorme porte. O tanque comporta até 2.000 litros de combustível. Estes dois modelos são aptos para operar em paralelo em grandes plantas de geração de energia.

 

Os contratos técnicos também podem prever que a contratante receba todos os acessórios integrados como transformadores, quadros de transferência automáticos e manuais, cabos, entre outros, conforme o projeto.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas