Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Entretenimento Segunda-feira, 11 de Abril de 2016, 09:40 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 11 de Abril de 2016, 09h:40 - A | A

"SOLTA, REBELDE E DESTEMIDA"

Aos 63 anos, Geralda faz ensaio em clima rock'n'roll

Ex-BBB mostra atitude, fala sobre o programa e sobre namoro na terceira idade

EGO

Logo que entrou no "BBB 16", Geralda Diniz – mais conhecida como Dona Gegê – conquistou o carinho do público com seu carisma. Muitos achavam que ela tinha aquele jeitinho de vó fofinha, mas bastaram alguns dias no confinamento para ela quebrar qualquer espécie de rótulo frequentemente atribuído a uma senhora de 63 anos. Com opiniões certeiras, atitudes rebeldes, animação e disposição invejáveis, Geralda garante que se considera mais uma adolescente do que uma senhora.

 

Ego

Geralda

 

“As pessoas têm essa imagem de que uma mulher de 60 anos é aquela velhinha rezando, né? Adoro desafiar rótulos. Espero que as pessoas abram a cabeça e vivam a vida”, disse ela, que topou o desafio do EGO e fez um ensaio mostrando toda sua atitude em clima de rock n’roll. “Sou solta, rebelde e destemidanas minhas atitudes. Sou uma adolescente, mesmo”, diverte-se.

 

Mas a professora aposentada afirma que apesar de gostar de quebrar paradigmas, não entrou no programa para levantar bandeiras. “Não fui para lá para mostrar a idade ou me fazer de coitadinha. Sempre fui muito fã do programa e aproveitei a oportunidade que estavam me dando”. Geralda tem 63 anos, três filhos e quatro netos

 

Geralda considera que o único momento desagradável durante o programa foi quando foi chamada de ‘velha’ pelo seu desafeto, a youtuber Maria Cláudia, a Cacau. “Fiquei com raiva e dó desta participante. Não por ela ter me chamado disso, mas pelo preconceito”.

 

Resistência

Geralda ainda conta que o confinamento no "Big Brother Brasil" foi muito tranquilo para ela e que os únicos momentos tensos eram os de formação de paredão. “Fui muito feliz e me diverti demais. Não tenho uma recordação ruim do programa. Vivi intensamente cada momento e fiz amizades para vida toda”.

 

As amizades às quais Geralda se refere foram com Ana Paula, Munik e Ronan Oliveira – o “esquadrão suicida”. “Desde que saímos de casa, estamos nos falando direto e já até combinamos de eles irem lá em casa, em Belo Horizonte, para eu fazer uma feijoada para eles. Tenho certeza que vamos manter nossa amizade aqui fora. Eles me protegeram e foram muito importantes para mim”.

 

Por conta de tanta afinidade com o grupo, ela foi chamada até de fofoqueira pelos outros integrantes da casa. “Não fui mesmo! Estava sendo fiel ao meu grupo. Os outros falavam mal da gente também, mas não assumiam”, afirma.

 

Outra característica que chamou muita atenção foi a persistência de Dona Geralda. Tanto nas provas de resistência quanto nas festas regadas a cervejinha, ela mostrou disposição maior do que muitos participantes mais jovens da casa. O segredo? “Cuidar da saúde e ter bom humor”, afirmou ela, que faz pilates, bicicleta ergométrica e se exercita no parque da terceira idade de duas a três vezes por semana.

 

Namoro e sensualidade

 

Durante o ensaio para o EGO, Geralda afirmou que não se considera vaidosa, mas se divertiu com os comentários dos fãs que acreditaram que ela faria um ensaio sensual para o site. “Meus meninos iam morrer”, diverte-se ela, que ainda acrescentou: “Minha sensualidade está adormecida há anos. Sei que com a minha idade, não posso cair na vulgaridade”.

 

A professora aposentada disse ainda que ainda não recebeu nenhum tipo de cantada dos homens, mas que não descarta ter um novo affair. Desde que seja sem compromisso, que fique claro. Ela é viúva há três anos após um casamento de 40 anos e diz que teve apenas um homem em sua vida. “Estou aberta a conhecer alguém para dar uns beijinhos, mas para namorar e colocar dentro de casa, não tenho vontade, não. Relacionamento dá muito trabalho e meus filhos são ciumentos".

 

A ex-BBB, que mora sozinha na capital de Minas, ainda garante que nunca se sentiu só ou carente. “A gente tenta não pensar na questão da carência, mas nunca tive depressão ou me senti sozinha. Sou muito independente e vivo a vida com o máximo de intensidade possível. Sou muito feliz assim”, afirma.

Ego

Geralda

 

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros