Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,81
libra R$ 5,81

Economia Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018, 11:20 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018, 11h:20 - A | A

Serviços operam 11,7% abaixo de pico registrado em novembro de 2014, diz IBGE

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

Com a queda de 0,3% em setembro ante agosto, o volume de serviços prestados no País passou a operar 11,7% abaixo do ponto mais alto já registrado na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), alcançado em novembro de 2014, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Esse resultado de setembro de alguma forma encerra o período de grande volatilidade observada no setor de serviços, provocada pela greve de caminhoneiros desde o mês de maio", ressaltou Rodrigo Lobo, gerente na Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. "Passada a turbulência, o setor se estabilizou ali no patamar pré-greve, que é o nível de abril. O volume está 0,2% acima de abril, que é o mês pré-greve", completou.

Na comparação com setembro de 2017, os serviços cresceram 0,5%, puxados pelo segmento de informação e comunicação (2,2%) e pelo de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,6%). Houve crescimento também nos serviços prestados às famílias (0,4%).

Por outro lado, os serviços profissionais, administrativos e complementares encolheram 2,3%, enquanto o segmento de outros serviços caiu 4,0%.

Segundo Lobo, há alguns sinais de recuperação no setor, mas o crescimento ainda é relativamente concentrado, alcançando menos da metade dos subsetores pesquisados.

O índice de difusão de serviços - que mede a proporção dos 166 segmentos investigados com avanço no volume prestado - diminuiu de 47% em agosto para 41% em setembro.

O pesquisador vê sinais favoráveis para outubro, com indicadores antecedentes indicando melhora no índice de confiança do empresário de serviços, tanto pela avaliação da situação atual quanto pelas expectativas, além do aumento no fluxo de veículos em rodovias com pedágios.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros