Economia Terça-feira, 27 de Setembro de 2011, 14:54 - A | A

Terça-feira, 27 de Setembro de 2011, 14h:54 - A | A

GREVE

Bancários dizem que paralisação atinge 25 Estados e DF

Grevistas pedem reajuste de 12,8% e maior participação nos lucros das empresas. Bancos ofereceram 8% de aumento

DA FOLHA DE SÃO PAULO

Antonio Cruz/ABr

Por dia, o banco registrou uma média de R$ 236,6 milhões e 3.651 contratos no período
Bancários de 25 Estados e de agências do Distrito Federal cruzaram os braços nesta terça-feira, primeira dia da greve nacional aprovada na noite de ontem, de acordo com levantamento da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro).

Ainda segundo a Confederação, a greve atinge tantos bancos públicos quanto privados. A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), por enquanto, não divulgou um balanço com números próprios sobre a paralisação.

Os bancários pedem reajuste de 12,8% e maior participação nos lucros das empresas. Isso significa aumento real de 5%, se descontada a inflação.

Os bancos ofereceram 8% de aumento sobre salários e participação nos lucros, incremento real de 0,56%.

A Fenaban recomendou à população que procure alternativas para ter acesso aos serviços bancários, tais como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, operações por telefone e correspondentes não bancários, como casas lotéricas, agências dos correios, redes de supermercados e demais estabelecimentos credenciados.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros