Domingo, 28 de Junho de 2020, 17h:30

Tamanho do texto A - A+

Lucimar nega que VG tenha recebido R$ 97 milhões e anuncia salário nesta 2ª

Por: REDAÇÃO

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), congtestou neste domingo que tenha recebido R$ 93 milhões de auxílio financeiro do Governo Federal durante a pandemia Covid-19, o coronavírus. Em comunicado da prefeitura, a prefeitura afirmou que o valor recebido foi de R$ 4,7 milhões. A gestora, que também anunciou que realizará o pagamento dos servidores municipais já na próxima segunda-feira (29), convidou os órgãos de controle a realizarem uma fiscalização quanto às aplicações dos recursos pela administração municipal.

Alan Cosme/HiperNoticias

lucimar campos

 

“Os recursos extras que ingressaram nos cofres públicos são pouco mais de R$ 4,7 milhões e eles estão bem aquém da realidade e da necessidade do município e de sua população. Chega a ser um desatino este tipo de comentário, venham eles de onde vierem. Reafirmo que aqui as coisas são transparentes e os órgãos de controle podem vir para dentro da administração municipal e acompanhar como aplicamos os recursos públicos em prol da cidade e de sua gente’, disparou.

Sinalizando que também continuará cumprindo com outros compromissos, a prefeita garantiu que os salários dos servidores municipais referentes a junho serão pagos de forma antecipada, já na segunda-feira (29). A folha de pagamento remonta a um valor da ordem de R$ 31 milhões para 8 mil servidores entre Prefeitura Municipal, Previdência Social – PREVIVAG e Departamento de Água e Esgoto – DAE/VG.

“Estes recursos são fundamentais para manter a economia aquecida em tempos de pandemia e de setores do comércio que não essenciais fechados para uma quarentena de 15 dias”, explicou Lucimar.

Em reunião com o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid-19), a prefeita adiantou que novas medidas de combate ao novo vírus deverão ser tomadas. Atualmente Várzea Grande, pelo Plano de Contingência assinado com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá, tem a responsabilidade de ficar de retaguarda para todos os demais atendimentos de outras doenças, como forma de desafogar as unidades de referência para coronavírus. Mesmo assim, a prefeita salientou que Várzea Grande ainda recebe os casos da nova doença e encaminha para as demais unidades de saúde. 

Lucimar ainda lembrou que Várzea Grande compromete cerca de 30% de sua arrecadação com área de saúde e que este patamar de investimentos assegurou a capacidade do município em promover os atendimentos necessários durante a pandemia da Covid-19. 

“Aqui respeitando os princípios constitucionais da Administração Pública de Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, oferecemos o mesmo tratamento para os servidores públicos municipais que são essenciais para a cidade e sua população, principalmente neste momento, para os da área da saúde e da segurança pública, além do social, e também para o comércio e a indústria e os parceiros de Várzea Grande, fornecedores, empreiteiros que mantém nosso principal estimulo. Várzea Grande não pode parar, por isso, estamos nos dedicando e empenhando para que as coisas aconteçam dentro de uma normalidade, mesmos vivendo estes momentos de pandemia”, disse.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei