Terça-feira, 16 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

Cidades Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022, 11:28 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022, 11h:28 - A | A

DOIS CONFIRMADOS

Em cinco dias, Mato Grosso investiga 7 casos suspeitos de varíola do macaco em regiões diversas

Suspeitas abrangem região metropolitana, sul e leste de MT. Com rápido crescimento nos casos, Ministério da Saúde lançou um plano de contingência

CLARYSSA AMORIM
DA REDAÇÃO

Em apenas cinco dias, sete casos de monkeypox vírus, conhecida como varíola do macaco, estão sendo investigados em Mato Grosso e total sobe para 13 suspeitos, sendo dois casos confirmados em Cuiabá.  

De acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), a cidade com maior número de suspeitas é Várzea Grande, com quatro casos; três são em Cuiabá; três, em Rondonópolis; um, em Sorriso; um, em Livramento e um, em Barra do Garças.  

Com aumento rápido dos casos, o Ministério da Saúde lançou um Plano de Contingência Nacional para informar a população sobre o vírus. O objetivo do plano, segundo o Ministério, é estabelecer estratégias de capacitação e comunicação, além de orientar ações a serem definidas por estados e municípios brasileiros.  

O material apresenta informações estratégicas para contenção e controle da doença no país e orientações assistenciais, epidemiológicas e laboratoriais para a gestão dos casos de varíola dos macacos.   

O Ministério da Saúde informou ainda que está em articulação com a Organização Pan Americana da Saúde (OPAS/OMS) e entidades internacionais para aquisição de insumos de prevenção e tratamento para a população brasileira.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros