Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019, 15h:29

Tamanho do texto A - A+

Médico suga 800 ml de xixi de idoso com canudo durante voo

Homem tinha condição que o impedia de fazer xixi, e os especialistas precisaram esvaziar sua bexiga às pressas

Por: GALILEU

Reprodução


Dois médicos chineses realizaram um procedimento de emergência durante um voo comercial que ia de Guangzhou, na China, à Nova York, nos Estados Unidos. Os profissionais Zhang Hong e Xiao Zhanxiang usaram uma máscara de oxigênio, um canudo e fita adesiva para drenar o conteúdo da bexiga de um idoso, salvando a vida dele. 

De acordo com o jornal South China Morning Post, o senhor começou a suar frio e passar mal, e os comissários de bordo perceberam que havia algo de errado. Eles perguntaram se havia algum médico no avião que pudesse ajudá-lo, e Hong e Zhanxiang se prontificaram.

Após examinarem o paciente, os especialistas descobriram que o homem tinha uma condição que o impedia de urinar, e constataram que sua bexiga estava perigosamente cheia, com quase um litro de urina. Eles concluíram que era preciso drenar o líquido, caso contrário o órgão poderia se romper – e a consequência seria fatal. 

"Se não tivéssemos lidado com a situação a tempo, a vida do paciente estaria em risco", afirmou Zhang ao South China Morning Post. Os médicos utilizaram uma seringa para perfurar a bexiga do homem e inseriram um canudo, permitindo que Zhang sugasse a urina com a boca.

O profisisonal sugou cerca de 800 ml do conteúdo da bexiga do idoso, tirando-o de perigo. O procedimento todo durou cerca de 37 minutos. “Foi uma situação de emergência. Não consegui descobrir outra maneira de ajudá-lo”, declarou Zhang. "Quando vi que o homem não aguentava mais a dor, meu único pensamento era como tirar a urina da bexiga."

Não muito tempo depois, o senhor já se sentia melhor e conseguiu suportar as outras cinco das 10 horas que restavam de voo até os EUA. Os médicos recomendaram que ele consultasse um profissional de saúde em sua cidade de destino, e não obtiveram mais notícias do paciente após a aterrissagem.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei